Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 15/03/2018

Gravidez indesejada é uma das principais causas de mortalidade materna

A gravidez indesejada é apontada como uma das principais causas de mortalidade materna. O alerta foi feito pela enfermeira obstetra Ariane Cedraz (foto), durante capacitação para profissionais de saúde, realizada esta semana, em comemoração ao mês da mulher. O encontro, realizado no Auditório Dr. João Batista Cerqueira, faz parte de uma ampla programação realizada em março, pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

De acordo com ela, devido a uma gravidez indesejada muitas mulheres acabam recorrendo ao aborto, o que resulta em inúmeras complicações. “Quando as mulheres tomam remédios ou chás para abortar, e esse aborto não ocorre, elas recorrem a práticas mais brutais, arriscando a própria vida. Algumas utilizam colher de pau ou até agulha de tricô para retirar o feto do útero”, relata a enfermeira.

 

Semanalmente, profissionais das Unidades de Saúde da Família tem participado de capacitações, com diferentes temas. Todas as abordagens envolvem a promoção a saúde do público feminino. No próximo dia 19, o evento encerra com a apresentação do Fluxograma de Atendimento da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), seguida de palestra sobre Câncer de Colo de Útero, com o médico Samuel Afonseca.

 

Uma das principais medidas para garantir um parto de sucesso é o pré-natal. Maior atenção no acompanhamento a gestantes nesse período foi uma das orientações da médica Rita Rocha (foto), também palestrante do evento: “Se não tivermos um olhar sensível, não teremos bons resultados. Devemos averiguar a persistência de algumas doenças, como uma gestante com infecção urinária recorrente, por exemplo. Se não damos a devida atenção ao caso, deixamos de fazer um trabalho de qualidade”.

 

Secom