Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/08/2014

Guarani retira imagem de índio do uniforme a pedido de cristãos

indio-caboclo-guaraniA imagem do índio caboclo nos uniformes do Guarani fez com que atletas católicos e evangélicos ficassem incomodados e solicitassem à diretoria que removesse o símbolo da camiseta.

 

Segundo o site do Globo Esporte, por estar associado a crenças da umbanda e espiritismo, a imagem do índio caboclo provocou um racha ideológico entre os jogadores.

 
Na primeira partida com o símbolo da camisa, o Guarani perdeu de 5 a 1 para o Guaratinguetá. Disputando na Série C do Campeonato Brasileiro, o time não vence há quatro rodadas e em uma reunião com o time, a questão sobre o símbolo foi discutida.

 

O técnico Evaristo Piza chegou a chamar dois amigos pastores para conversar com os atletas, um deles é Marcos Grava, presidente dos Atletas de Cristo. Os jogadores pediram e a imagem do índio caboclo deixará de fazer parte do uniforme e também será retirada dos vestiários do Brinco de Ouro.

 

“O pedido dos jogadores foi para tirar. Isso foi atendido. Estamos fazendo de tudo para que os jogadores fiquem confortáveis”, disse o técnico.
“Para uns, incomoda. Para outros, não. O evangélico não acredita na imagem, é insignificante. O católico já acha que é um símbolo do candomblé”, explicou Piza.

 

O índio caboclo é o protetor do clube desde a inauguração do Brinco de Ouro, na década de 50, quando o time era administrado por Jayme Silva.
O atual diretor do Guarani é Álvaro Negrão que é espírita. Para ele o índio foi o grande responsável pelo resultado positivo do time no mês de maio, antes da Copa, quando depois de 71 dias o time venceu um jogo.

 

Depois de incluir o símbolo no uniforme, o time passou a ter momentos complicados, em seis jogos, o Guarani teve apenas uma vitória, três empates e duas derrotas. O próximo jogo o time já entrará em campo sem o índio caboclo para enfrentar o time Madureira.