Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 20/03/2017

Guto revela bronca em Hernane por cavadinha mas minimiza polêmica

O técnico do Bahia Guto Ferreira preferiu não polemizar mais sobre o atacante Hernane. Além de perder um pênalti com uma cavadinha, no jogo contra o Galícia, no sábado (18), na Fonte Nova, ele provocou o rival Vitória na entrevista no intervalo do jogo contra o azulino. “Daqui a pouco tem o Ba-Vi, eu vou meter gol e a torcida esquece tudo isso”, disse o Brocador.

 
“Ele é consciente que errou hoje (sábado), e o grande erro dele não foi o pênalti em si, mas a maneira como bateu”, garantiu o treinador. “Falei com ele. Isso traz um ambiente negativo pra gente na partida. Graças a Deus o grupo soube superar, apoiá-lo. Se tiro ele de imediato, seria muito cruel com um cara que no dia a dia trabalha para fazer o melhor. Quando tirei, foi para o Gustavo mostrar seu trabalho, ele vem bem”, justificou.

 

Em relação ao combustível ao rival, com as declarações, algo que o técnico, na última sexta, enfatizou para não acontecer, Guto preferiu minimizar a situação. Para ele, não foi uma tentativa de menosprezar o Vitória.

 

“O dia a dia é isso aí, cada um fazendo seu trabalho. Nessa situação de fazer gols, sem desmerecer o coirmão, é uma situação de desejo dele (de Hernane). Só isso. Não é que ele vai fazer efetivamente”, minimizou. O Ba-Vi acontece dia 9 de abril, na Fonte Nova.

 

Elogios

 

Sobre o jogo, Guto comemorou o 3×0 sobre o Galícia, mas não hesitou em salientar que o número de gols do Esquadrão na partida, na verdade, foi pouco pelo que o ataque produziu. “No todo, a equipe fez um bom jogo. Se consegue empurrar 15 ou 20% das chances que criou, teria terminado seis ou sete. Foram 29 finalizações, duas na trave”, ressaltou. Ele também elogiou a estreia do lateral-direito Wellington Silva. “ Partida impecável ofensiva e defensiva. Isso mostra a qualidade e a disputa bonita que teremos”, crê.

 

Correio