Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 03/08/2017

“Há uma guerra espiritual”, diz especialista sobre os conflitos em Jerusalém

Uma guerra espiritual é o cerne do recente conflito em torno do Monte do Templo, em Jerusalém, segundo o especialista em Israel e Oriente Médio, Michael Evans.

 

“O Monte do Templo foi onde Satanás disse: ‘Subirei aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da assembleia, no ponto mais elevado do monte santo’”, disse ele à CBN News, citando Isaías 14:13.

 

“É uma guerra espiritual e os crentes precisam estar atentos a isso”, acrescentou. “Precisamos ver isso como um sinal porque o nascimento de Israel, a restauração da língua hebraica, a reunificação de Jerusalém — tudo isso é um cumprimento da profecia”.

 

Os conflitos no Monte do Templo começaram depois que dois guardas israelenses foram mortos por palestinos. Como medida de segurança, as forças de segurança de Israel instalaram detectores de metal na entrada do local, causando revolta da Palestina.

 

Com o aumento das tensões e protestos, pelo menos três palestinos foram mortos e dezenas foram feridos. Posteriormente, as autoridades israelenses substituíram os detectores de metal por câmeras de segurança.

 

De acordo com Evans, este incidente prova o quanto Israel precisa manter sua segurança. “Há terroristas escondendo armas no Monte do Templo e matando policiais. Como algo pequeno foi causar tal alvoroço? O que aconteceria se Israel estivesse enfraquecido?”, questiona.

 

Ele também falou sobre a importância do posicionamento “pró-Israel” pelo governo de Donald Trump. “Ele pode ser considerado provavelmente como o maior presidente americano para o estado de Israel”, avalia.

 

Evans faz parte do Conselho Consultivo Evangélico do presidente Trump e tem participado dos estudos bíblicos semanais na Casa Branca.
“Eu estive próximos dos presidentes desde o governo de Ronald Reagan. Mas nenhum presidente fez ministros do Evangelho orarem e colocarem as mãos sobre ele no Salão Oval”, disse ele.

 

“Este presidente é realmente autêntico em relação aos crentes”, o especialista acrescentou. “Ele sabe que foram os cristãos evangélicos da Bíblia que lhe deram a presidência. Ele dá crédito aos crentes e a Deus”.

 

Evans revela que os líderes evangélicos têm uma forte influência sobre Trump e recebem abertura do presidente americano para discutir questões vitais em seu governo. “Eles estão nos dando uma voz dentro da Casa Branca e isso é único. Nunca aconteceu antes com nenhum outro presidente”.

 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CBN NEWS