Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/08/2014

HEC oferece oficinas de aprendizagem para mães de pacientes

63278-2 (1)Com o objetivo de oferecer às mães e acompanhantes dos pacientes internados no Hospital Estadual da Criança (HEC) a oportunidade de aprender novas habilidades, o setor de Terapia Ocupacional do hospital proporciona, todas as terças-feiras, das 10h às 11h30, oficinas diversas de aprendizagem.

 

A iniciativa, realizada em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), busca otimizar o tempo das mães e acompanhantes das unidades fechadas UTI Neo e Berçário (unidades caracterizadas por internações prolongadas) e permitir que elas tenham uma opção de atividade laboral que gere renda para a família. A oficineira Ester Silva Amaral considera o trabalho muito gratificante.

 

“Começamos esse trabalho de parceria do Sesc com o HEC em julho de 2011. O meu papel é fazer a oficina, trazer coisas novas para estas mães e ajudá-las a se distrair e ocupar o tempo. Considero essa iniciativa muito boa, pois mostra que o HEC está preocupado não só com o paciente, mas também com as mães e acompanhantes. Me sinto muito bem em ajudar essas pessoas; é muito gratificante”, afirma.

 

Para a mãe de uma paciente, a oficina é muito boa, pois ajuda a ocupar a mente. “Na oficina eu me distraio, esqueço um pouco dos problemas. É uma terapia mesmo! O que a gente aprende é muito útil e nos permite colocar em prática lá fora para obter uma renda a mais. Já aprendi a confeccionar chaveiro, saboneteira, porta-retrato, várias coisas”, conta.

 

A oficina de geração de renda para as mães de pacientes surgiu como proposta do serviço de Terapia Ocupacional de atuação contextualizada da Atividade Instrumental de Vida Diária, oferecendo uma contribuição transformadora através da ampliação de recursos pessoais para o enfrentamento da atual rotina que se estabelece durante o processo de internação.

 
Objetivos – O trabalho não se restringe à pura aplicação e aprendizagem de uma técnica. Tem como objetivos ampliar as possibilidades de intervenção no contexto hospitalar, otimizar o tempo dos mesmos, modificar as representações de saúde/doença, favorecer a auto-avaliação quanto às possibilidades, interesses e potencialidades no âmbito pessoal e profissional, além de contribuir para a conquista da cidadania através da participação ativa, com reflexão, planejamento e elaboração de projeto de vida e autogestão.

 

“Além do objetivo de ensinar e estimular a prática para geração de renda, a oficina contribui bastante com o aspecto emocional, porque as mães vivem num ambiente hospitalar freqüente de medo e tensão. É, de fato, um trabalho terapêutico, onde as mães ajudam umas às outras e trocam experiências e informações”, afirma Aline Varjão, coordenadora da equipe multiprofissional do HEC.