Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 20/04/2016

Idosos do Lar do Irmão Velho recebem vacina contra a Influenza

p

Os idosos assistidos pelo Lar do Irmão Velho em Feira de Santana foram vacinados nesta segunda-feira,18, contra a Influenza, pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que deslocou uma equipe com todo o material necessário até o bairro Santa Mônica, onde funciona a instituição.

A secretária Denise Mascarenhas acompanhou o trabalho e falou da importância de incluir a população com mais de 60 anos entre os grupos prioritários para a vacinação. “O problema da gripe no idoso é que nas pessoas dessa idade, a chance de uma simples gripe progredir para uma doença respiratória mais grave, é muito grande”, alertou.

Doenças respiratórias, tais como, bronquites e pneumonias são muito graves nessa faixa etária. Elas são doenças responsáveis por grande número de mortes em idosos. “Portanto, é muito mais fácil você evitar uma gripe do que ter de tratar uma gripe, uma bronquite ou, até mesmo, uma pneumonia.” explicou.

Todos os que residem na instituição de caridade já conhecem os benefícios de tomar a vacina e demonstraram muito interesse em participar.

Antônio Miranda, presidente do Lar do Irmão Velho, comemorou a visita dos técnicos da SMS. “Os nossos mais de 50 idosos vivem sob cuidados devido as condições clínicas especiais de cada um. A gripe não pode circular em nosso ambiente e eles não correm mais esse risco. Agradeço muito essa atenção recebida”, pontuou.

CAMPANHA

A campanha de vacinação que vai até o final do mês, conforme determina o ministério da saúde. É dirigida, além dos idosos, (a partir dos sessenta anos) às crianças de seis meses a menores de 5 anos, os trabalhadores da área de saúde, mulheres em fase puerperal e grupos portadores de doenças crônicas.

À população em geral, a recomendação são alguns cuidados simples que podem evitar a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal, principalmente durante o período de maior circulação viral, entre os meses de junho e agosto.

 

Secom