Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 22/07/2016

Igreja vê oportunidade de evangelismo e abre as portas para jogadores de Pokémon Go 

Pokemon

O jogo usa o GPS dos dispositivos móveis – smartphones e tablets – para direcionar os jogadores a lugares amplos e de grande circulação, e não é incomum que os usuários do aplicativo “encontrem” pokémons em igrejas.

 
Diante desse cenário, um pastor entendeu que fechar o templo seria improdutivo e resolveu agir no sentido contrário: “Alguns dos nossos colaboradores começaram a caminhar ao redor e estão cumprimentando todas essas pessoas, e eles têm usado isso para conhecer pessoas que nunca tinham visto antes” explicou Chuck Bomar, que dirige uma igreja na cidade de Portland, no estado do Oregon (EUA).

 
“Tudo o que fazemos, deve ser para o bem, seja um jogo, tecnologia, ou qualquer outra coisa. É realmente fácil, porque ela poderia ser usada para o mal, mas nós estamos usando para o bem”, afirmou.

 
Ao longo das últimas décadas, a franquia de entretenimento Pokémon tem sido apontada como um veículo de mensagem subliminar e demoníaca. No entanto, agora que igrejas terminaram se tornando em “Pokestops” – lugares onde os jogadores batalham com seus Pokémons – a janela de oportunidade para convidar essas pessoas a participarem de um culto está sendo aproveitada.

 
Bomar explicou que se tornou comum encontrar funcionários da Nike e da Intel – empresas vizinhas à igreja, vagando no terreno do templo durante seus horários de almoço, caçando Pokémons.

 
“Temos de olhar para todos os meios adequados para se envolver com os não crentes”, pontuou o pastor. “Queremos tirar vantagem de todos os meios adequados de se envolver com os não crentes”, reiterou, de acordo com informações do Christian Post.

 
GNOTÍCIAS