Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/06/2014

“Jejum de Jesus”: Igreja Universal divulga lista do que os fiéis podem ou não assistir; Programas da Record também foram proibidos

televisaoO “Jejum de Jesus” que o bispo Edir Macedo lançou para os fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus e iniciado ontem, 10 de junho, tem uma lista de proibições do que se deve ou não acompanhar na mídia.

 

A abstinência de informação inclui programas da TV Record, segundo informações do portal iG. Um comunicado oficial no site da denominação deixa claro que estão liberados apenas os conteúdos ligados à Universal: “Você pode acessar o blog do bispo Edir Macedo, bem como os blogs de Cristiane Cardoso, Renato Cardoso, bispo Júlio Freitas, Viviane Freitas, Fonte a Jorrar e Tânia Rubim, além da Rede Aleluia, dos programas da TV Universal e outros programas da Universal nas tevês Record, Canal 21 e Gazeta”, diz o texto.

 

A iniciativa do bispo Edir Macedo é descrita pela assessoria de imprensa da Igreja Universal como uma preparação espiritual para a inauguração do megatemplo que replica a construção erguida pelo rei Salomão em Israel.

 

“É uma data histórica para a Universal e todos os que têm apoiado este projeto nos últimos quatro anos. Esta é a razão do Jejum de Jesus. Na Bíblia, o jejum e o período de 40 dias são marcos de uma nova etapa na vida dos que creem. E nós cremos que o Templo de Salomão iniciará uma nova etapa para a Universal e para o Brasil”, pontua a nota da igreja.

 

No entanto, o bispo Edir Macedo fez questão de frisar que o jejum é para manter os fiéis “fora da Copa do Mundo”, evento que sua emissora, a TV Record, não possui autorização para transmitir.

 

A proibição de mídia por 40 dias tem causado divisão entre os fiéis da Universal. Muitos não irão aderir ao “Jejum de Jesus”, e por isso tem sido repreendidos pelos adeptos: “Não sou contra e nem a favor, simplesmente acho que cada um pensa e age de forma diferente […] Muitos me julgaram, falaram que eu era filho do Diabo, que queimaria no inferno, que Deus iria me castigar severamente, mas muitos se esqueceram de que quem são eles para julgar os outros”, afirmou o jovem João Paulo Faria, de Cianorte (PR).