Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/06/2018

Jogadores adversários se ajoelham em oração ao final de partida na Copa

A FIFA tem uma postura de repressão às manifestações religiosas dentro de campo, mas uma imagem de dois adversários orando em gratidão a Deus por concluírem a partida na Copa do Mundo sem maiores sobressaltos se tornou o centro das atenções em diversos veículos de mídia.

 

O atacante Romelu Lukaku, 25 anos, e o zagueiro Fidel Escobar, 23 anos, defenderam, respectivamente, Bélgica e Panamá na última segunda-feira, no duelo vencido pelos europeus por 3×0.

 

Ao final do jogo, o belga – que atua pelo Manchester United e é visto com um futuro promissor no esporte – se ajoelhou em campo para orar, e ao seu lado, o zagueiro panamenho – que atua pelo New York Red Bulls, nos EUA – fez o mesmo gesto.

 

O momento de oração ficou registrado pelas lentes dos fotógrafos e foi tratado como “imagem do dia” por grande parte dos jornalistas. Muitos comentários elogiando a postura dos atletas foram feitos nas redes sociais.

 

Em 2013, Lukaku ainda atuava pelo West Bromwich e afirmou que preferia acordar cedo para ir orar, do que dormir tarde por ficar na balada. ‘Eu estou sempre em casa. Acordo às 8 da manhã, e a primeira coisa que faço é uma oração. Então eu chamo a minha mãe para perguntar se está tudo bem, se ela precisa de alguma coisa, então eu chamo meu pai. E então eu vou para o treinamento”, contou.

 

Quando conclui seu compromisso diário com o clube, repete a rotina: “Termino meu treinamento e depois vou para casa e ligo para meus pais novamente. Desde que eu tinha 16 anos, por exemplo, a palavra balada em casa era como algo que vinha do diabo. Ainda me lembro de quando fomos campeões nacionais com o Anderlecht e no dia seguinte eu tinha a escola”, acrescentou Lukaku.

 

“Quero ser bem-sucedido e ser reconhecido como um bom jogador de futebol, mas também como uma pessoa boa – não como Romelu, o cara que deixa a boate e joga champanhe em cima de todos”, concluiu, de acordo com informações do Metro.

 

 
Gospel +