Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 03/08/2016

Jornal considera a palavra “cristão” ofensiva e recusa anúncio de loja dos EUA

2

Um jornal do Tennessee (EUA) causou polêmica por se recusar a incluir um anúncio colocado por uma loja cristã. A FoxNews relata que Lois McGinnis e sua família possuem uma loja cristã em Knoxville chamada Cedar Springs. São duas lojas, mas recentemente decidiram encerrar uma delas.

 
McGinnis ligou para o jornal local, o News Sentinel, para colocar um anúncio informando que está fechando um dos pontos. O anúncio deveria dizer: “Liquidação de encerramento da loja – Cedar Springs Loja Cristã – Clinton Highway – Todas as mercadorias e luminárias em promoção.”

 
Mas quando McGinnis abriu o jornal do dia em que o anúncio foi programado para ser executado, ele não estava lá, então ela ligou para o escritório do jornal. A funcionária com quem ela conversou, explicou por que o jornal não publicou seu anúncio:

 
“Ela disse que nosso anúncio não foi executado porque continha uma palavra ofensiva”, disse McGinnis a Todd Starnes da Fox News. “Eu perguntei que palavra ofensiva era e ela disse que a palavra ofensiva era ‘cristão’.”

 
McGinnis não recebeu nenhuma notificação do jornal de que a palavra “cristão” seria considerada ofensiva. O jornal também não disse que iria reembolsar o dinheiro dela por não publicar o anúncio. A Cedar Springs Christian Store decidiu contar a seus seguidores do Facebook sobre a experiência com o jornal.

 
Não demorou muito para que os moradores da área de Knoxville ligassem para o jornal. Por causa do apelo social. O jornal recuou e afirmou: “Tivemos uma falha no sistema que resultou na pendência de um anúncio para a loja Cedar Springs ficando pendurado no nosso sistema”, disseram. O jornal também disse que iria executar o anúncio durante um longo período de tempo, sem custo adicional.

 
GUIAME