Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 15/03/2016

Judeu, Silvio Santos diz que tem “pacto com Deus” e que família quer convertê-lo ao Evangelho

silvio-santos-virgemO empresário e apresentador de TV Silvio Santos afirmou que sua família, evangélica, vive tentando convertê-lo, mas ele prefere preservar o pacto de seu povo, judeu, com Deus.

 
A declaração foi feita no programa que leva seu nome no último domingo, 13 de março, no SBT, durante o quadro “Jogo dos Pontinhos”.

 
“Eu sou o único judeu na minha casa. Lá são todos evangélicos. Eles querem me convencer, mas eu não posso. Eu tenho um pacto com Deus, não posso. Eu dou tanta sorte que Deus me abraçou, me beijou e me pegou no colo”, brincou o apresentador, referindo-se ao evangelismo feito pela esposa, Irís Abravanel, e suas filhas.

 
Irís, que é autora de novelas na emissora do marido, revelou que ora com Silvio Santos, e que ele gosta desses momentos, mesmo se mantendo firme em sua religião ancestral: “Eu nunca seria judia. As meninas (filhas) aprenderam hebraico e fizeram Bar Mitzvah, acho bacana. O Silvio é judeu, vai à sinagoga, mas ele está quase vendo que o Messias… quando a gente ora, o Silvio se sente muito bem. Às vezes, ele pede para a Patrícia orar”, revelou a escritora, em uma entrevista concedida em 2012.

 
Sua conversão aconteceu por causa dos funcionários, que eram evangélicos: “Eu não sabia, mas todos os meus funcionários eram evangélicos. Fui convertida pelo copeiro de casa, o José. Ele se alfabetizou pela Bíblia e espalhava versículos pela casa. Eu olhava aquilo e achava legal, mas para o José. Em 8 de outubro de 1998, decepcionada com todas as outras religiões que havia experimentado, pedi para Deus que, se ele existisse, desse uma prova de sua existência. Estava em casa e pedi um café. O José me trouxe e logo foi dizendo: ‘Olha, dona Íris, ainda bem que a senhora me chamou. Eu estava lá no seu jardim e o meu Deus mandou eu te dizer que a senhora é muito amada por Jesus’. Comecei a chorar. Aí, ele me disse que todos os funcionários se reuniam para orar por mim e pela minha família. No dia seguinte, fui atrás de uma Bíblia para saber quem é Jesus. O José quis me dar a dele. E eu não quis. Aí, ele me disse: ‘Dona Íris, a senhora tem tudo. Esse é o melhor presente que eu posso lhe dar e a senhora não quer aceitar?’. Foi a primeira lição que tive. Como somos soberbos”, testemunhou.

 
Por fim, Irís diz que não se filiou a nenhuma denominação específica, mas que já frequentou algumas: “Não sigo uma igreja específica. Nunca imaginava que um dia eu seria crente na vida. Mas, desde a conversão, eu me enfiava em qualquer garagem onde se falava de Jesus. Queria aprender. A primeira igreja em que estive foi a Assembleia de Deus. A segunda, a Congregação. Lembro que fui de saia e Bíblia na mão (risos)”, concluiu.

 
GOSPEL+