Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 28/07/2017

Leo diz como fez para lidar com irmão acusado de agredir mulher

Em paralelo à carreira sertaneja, Leo Chaves vem fazendo palestras sobre Programação Neurolinguística e inteligência emocional. O cantor disse, em entrevista ao G1, que a fase de estudante e palestrante o ajudou a lidar com o momento ruim pelo qual passou o irmão e sua família.

 

No início do ano, Victor foi acusado de agredir a mulher, Poliana Bagatini. No caso, o músico foi indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais.“Todos os meus estudos me deram recursos para lidar melhor com as pessoas a minha volta – não só meu irmão – e enfrentar obstáculos. Esse agora é apenas mais um. Vão ter vários outros e já tivemos muitos. Mas de fato, me ajudou muito a lidar de forma mais tranquila.”, avaliou.

 

Leo começou a estudar neurolinguística após uma análise pessoal: “Essa ideia de fazer palestras surgiu naturalmente quando passei a entender que o sentido da vida poderia estar relacionado com sentido que tenho na vida das pessoas em minha volta”.

 

Durante o período de estudo e autoconhecimento, criou o Instituto Hortense, projeto social que tem o objetivo de treinar professores para falar de inteligência emocional em escolas. “Isso me causou uma certa vontade de dominar o assunto. O que naturalmente ocasionou alguns convites para dar palestras e contar minhas histórias. Me inspiro nos períodos em que tive que ser resiliente, que precisei me superar em diversos sentidos, arriscar na vida”.

 

A Programação Neurolinguística é um sistema de conhecimentos que surgiu na Califórnia, nos Estados Unidos, no início dos anos 70. Ela oferece um modelo que tenta ajudar a entender como o ser humano pensa, age e se comunica.

 

“Adquirir a fama é perigoso no cérebro do ser humano. Você começa a ter uma série de massagens no ego. Parece que aquilo passa a ser tudo para você. A dificuldade é lidar com isso. Você passa a vestir uma máscara”, frisou o artista.

 

NOTÍCIAS AO MINUTO