Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 14/07/2017

Longos dias de trabalho podem sobrecarregar o coração, diz estudo

Vários estudos já concluíram que trabalhar por turnos e durante muitas horas aumenta o risco de AVC. Agora, um novo estudo aponta que as pessoas que trabalham mais de 55 horas por semanas têm 40% mais risco de sofrer de batimentos cardíacos irregulares – condição chamada fibrilação atrial – do que as pessoas que trabalham as usuais 35 a 40 horas semanais.

O principal autor do estudo, professor Mika Kivimaki, do University College London, diz: “Estas descobertas mostram que as longas horas de trabalho estão associadas a um risco maior de fibrilação atrial, a arritmia cardíaca mais comum.”

 

A fibrilação atrial, como explica o jornal The Guardian, acontece porque os impulsos elétricos naturais que controlam o ritmo regular do coração perdem a sua coordenação. As pessoas que sofrem desta condição podem ter palpitações – a sensação de pulso acelerado ou irregular – e sentir-se ofegantes e tontas. A fibrilação atrial pode levar ao AVC, à insuficiência cardíaca e à demência.

 

Para este estudo os pesquisadores analisaram informação sobre os padrões de trabalho e a saúde de 85.494 homens e mulheres, a maioria na meia idade, do Reino Unido, da Dinamarca, da Suécia e da Finlândia.

 

NOTÍCIAS AO MINUTO