Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/09/2016

Lutador do UFC confessa ter matado mulheres e crianças

01O lutador do UFC e sargento do exército amaricano Tim Kennedy postou um texto em uma rede social relatando parte de suas traumáticas experiências enquanto esteve na guerra do Iraque. A postagem chocou fãs e seguidores do atleta, após ele confessar ter matado mulheres e crianças.

 

“Sou questionado diariamente sobre como eu não sofro com estresse pós-traumático. Provavelmente eu sou a última pessoa na Terra para a qual você deve perguntar essas coisas. Já matei crianças e mulheres na guerra, já vi meus amigos e colegas serem queimados vivos. Minha vida adulta está preenchida de coisas que só aparecem em filmes de terror. Eu poderia ter pesadelos toda noite se eu não escolhesse fazer a diferença diariamente para mim e para os homens que morreram ao meu redor. Você precisa acordar todo dia cedo e treinar. Treine tão duro até que suas mãos sangrem, que até você transpire ácido. Treine duro até que você tenha um colapso e veja estrelas”, escreveu o americano.

 

Há pouco tempo, Tim Kennedy foi ameaçado por terroristas do Estado Islâmico, e, de acordo com o site Fight State, ele chegou a render um agente da Usada (Agência Antidoping dos EUA) que havia estacionado em frente à sua casa ao imaginar que se tratava de um inimigo do grupo terrorista.

 

Sem lutar desde setembro de 2014, quando foi derrotado pelo cubano Yoel Romero, Kennedy é cogitado para enfrentar Rashad Evans no UFC 205, no dia 12 de novembro, em Nova York (EUA).

 

A TARDE