Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/03/2018

‘Mafiosos não são cristãos pois carregam a morte’, diz Papa

/ AFP / Raul Arboleda

O papa Francisco fez uma polêmica declaração nesta quarta-feira (28) destinada aos membros da máfia da Itália, que em sua maioria frequenta a Igreja Católica e pratica a fé, mas não podem ser chamados de “cristãos porque carregam a morte em suas almas”.

 

“Aos chamados mafiosos cristãos: eles não têm absolutamente nada em si que seja cristão. Eles se chamam de cristãos, mas trazem a morte em suas almas e as infligem a outros”, disse o Pontífice durante a audiência geral na praça São Pedro.

 

Esta declaração é uma das mais impactantes contra o crime organizado desde que assumiu a liderança da Igreja Católica.

 

“Há cristãos falsos, aqueles que dizem ‘Jesus ressuscitou, eu fui justificado por Jesus e estou em nova vida’, mas eles vivem uma vida corrupta, e esses falsos cristãos terminam mal”, acrescentou. De acordo com Jorge Mario Bergoglio, o “cristão é um pecador, todos nós somos, mas temos a certeza do perdão: o corrupto finge ser uma pessoa honrada, mas no final há podridão no coração, uma realidade triste e dolorosa”.

 

Diversos italianos ligados à máfia, como a Cosa Nostra e a ‘Ndrangheta se consideram parte de uma comunidade religiosa, inclusive participam de diversos eventos e missas nas igrejas locais. Celebração Pascal – Durante a audiência, Francisco ainda explicou o que representa o Tríduo Pascal, os dias “mais importantes do ano litúrgico” que constituem a “memória de um único grande mistério: a morte e a ressurreição de Jesus Cristo”.

 

O Pontífice perguntou aos fiéis qual era a festa mais importante da fé católica, a Páscoa ou Natal. Segundo ele, todos erram ao achar que é o Natal, porque a Páscoa é “a festa da salvação, a festa do amor de Deus por nós”.

 

“O único que nos justifica, o único que nos faz renascer de novo é Jesus Cristo. Nenhum outro. E por isto não se deve pagar nada, porque a justificação – o fazer-se justos – é gratuita. E esta é a grandeza do amor de Jesus: dá a vida gratuitamente para nos fazer santos, para nos renovar, para nos perdoar. E isto é o núcleo deste Tríduo Pascal”, ressaltou Francisco.

 

Por fim, o Papa ainda disse que na noite de Páscoa vai batizar “oito pessoas adultas para começarem a vida”. “A renovação da vida que é anunciada na Páscoa é a razão pela qual ocorre a celebração”, finalizou.

 

 

NOTÍCIAS AO MINUTO – COM INFORMAÇÕES DA Ansa