Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 22/04/2018

Magno Malta chora ao falar de política e a responsabilidade da igreja: “O Brasil se esqueceu de Deus”

O Senador Magno Malta, que é evangélico e conhecido por sua postura contundente diante de questões polêmicas na política, publicou um vídeo em sua rede social onde comentou sobre a relação da política e a responsabilidade da igreja na sociedade. Durante sua fala, Malta chegou a se emocionar, dizendo que apesar de possuir um cargo político, sua função é pregar o evangelho.

 

Magno Malta começou falando da diferença administrativa entre Brasil e Israel. Citando o país judeu como exemplo, ele disse que lá, apesar da escassez de recursos, há fartura nos desertos, devido a boa utilização da tecnologia. Para o Senador, esse é um sinal de como o país é abençoado: “Nós temos uma aliança espiritual com Israel”, disse ele. “O que nós esperamos do novo Presidente da República é que reconheça Jerusalém”, completou.

 

Malta disse que apesar da situação política do Brasil ser marcada por corrupção, ele acredita que a igreja evangélica brasileira está reagindo e se tornando mais participativa: A igreja está tendo uma reação. A igreja teve uma visão. Ela não ficou esperando”, disse ele.

 

Malta também chamou atenção para o fato de que a responsabilidade da igreja é uma e a do governo é outra:

“Na verdade, a missão da igreja não é missão de governo. A missão precípua da igreja é pregar. E ninguém pode ouvir você pregar se estiver com sede, se estiver com fome. Saco vazio não fica de pé. Se a fé vem pelo ouvir, você tem que dar a possibilidade da pessoa estar lúcida para ouvir você, e ele [a pessoa] não vai fazer isso com fome ou com sede”, disse ele.

 

“Tem coisas que é Cesar que tem que fazer com os nossos recursos”, disse Malta, após afirmar que apesar da responsabilidade da igreja ser pregar o evangelho e prestar assistência social, o governo possui o principal dever de oferecer os recursos para isso: “Se 1% que foi para o Porto de Mariel fosse para o sertão, a realidade do nosso povo seria outra”, disse.

 

“Eu sou um pregador do evangelho. Eu estou Senador da República, e eu sei que o meu país, apesar de ser um país religioso… O Brasil esqueceu de Deus… O Brasil esqueceu de Deus”, disse Malta visivelmente emocionado.

 

GOSPEL+