A Cacetada

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 03/07/2014

Marcha para Jesus: Capitão da PM ameaçou retirar a tropa com uma multidão de fiéis na avenida

IMG822Um grande público tomou conta da 21ª Marcha para Jesus na tarde e noite desta quarta-feira (2) nas avenidas Getúlio Vargas e Olímpio Vital, em Feira de Santana.

 

Algumas bandas como Vange Vamos Louvar e convidados se apresentaram nos trios durante o trajeto para o palco na Olímpio Vital, próximo ao transbordo central do município.

 

O comando da PM colocou várias viaturas e policias trabalhando na festa, o que deu uma sensação de segurança, apesar de pequenos delitos praticados por lanceiros nas transversais e na própria avenida contra os participantes da marcha.

 

IMG803

A estimativa é que cerca de 40 mil pessoas passaram pelo centro de Feira, fato confirmado oficialmente pela entidade de segurança que deu suporte ao evento.

 

Já no palco, os cantores Fabiano Barcelos, Irmão Lázaro e Thalles fizeram a festa do povo evangélico.

 

O ponto preocupante da festa foi quando, um capitão da Polícia Militar ameaçou retirar toda a tropa com uma multidão de fiéis, que ainda estava nas ruas.

 

IMG807

Vários evangélicos não ficaram até o final do Marcha, em razão de não haver transporte público, inclusive para alguns bairros e distritos.

 

Criticas

 

Para o diretor de eventos da Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer, Naron Vasconcelos, a marcha não pode ser levada com amadorismo. O atraso da atração principal da festa foi alvo de vários comentários.

 

Com a chegada de Thalles, que estava bastante atrasado, acabou atrapalhando os planos da instituição policial, que não poupou críticas.

 

IMG844

” A organização do evento tem que ser verdadeira e cumprir com a palavra, que foi combinado em uma reunião no inicio da semana que às 22h terminaria o show’’, explicou o militar para a reportagem do Subaé Noticias.

 

“ Eu também sou evangélico, mas acredito que a palavra do cristão deve ser, sim ou não, pois é que diz a própria bíblia. Eu não entendo como pessoas de cunho religioso tenham duas palavras, não existe meio terno, ’’ detonou o capitão Dejomar.

 

“ A Polícia trabalha com planejamento, e estamos em campo desde às 13h. O policial militar é cumpridor de suas obrigações, e merece respeito como qualquer cidadão e autoridade presente’’, criticou o PM durante entrevista ao repórter Denivaldo Costa.

 

“ Cerca de 150 homens estavam aqui e vários deles estarão trabalhando às 7 da manhã desta quinta-feira nos módulos, viaturas e nas ruas. Alguns deles não almoçaram, e tão somente fizeram lanche, isto é um absurdo,’’desabafou.

 

IMG821

Questionado sobre a retirada da tropa, o capitão respondeu que a responsabilidade era de quem planejou o evento. Ele salientou que foi dada a tolerância de 30 minutos, mas até às 23h era possível ouvir o som do palco fixo.

 

“ Estou saindo agora porque tenho que trabalhar cedo amanhã, é uma pena que tenha terminado tarde, pois só ouví duas musicas,’’ lamentou um membro de uma igreja evangélica.

 

“ Em dias de feriado não há policiamento nas ruas e o retorno dos jovens é perigoso, pois expõe a vida deles,’’ pontuou uma dona de casa.

 

Blog Central de Policia, com informações de Denivaldo Costa (Subaé Noticias) e fotos do Portal Cidade Gospel.