Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/12/2014

Marco Feliciano questiona crítica de Jô Soares: “Por que esse preconceito?”

jo-soaresEm 2013 o deputado Marco Feliciano foi alvo de inúmeros protestos por ter sido eleito a presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara. O mandato acabou no início deste ano e a comissão voltou a ser presidida pelo Partido dos Trabalhadores.

 

Mas recentemente o apresentador Jô Soares, ao citar o caso polêmico do deputado Jair Bolsonaro, mencionou Feliciano dizendo que ele não merecia ser presidente da comissão.
Em carta aberta, o deputado evangélico se mostrou grande fã do trabalho de Jô Soares, mas fez algumas considerações para mostrar que a Comissão de Direitos Humanos realizou trabalhos importantes durante a sua presidência.

 

Citando alguns dos trabalhos, Feliciano mencionou: adoção de crianças, prostituição infantil, quilombolas, trabalhos análogos a escravidão, assédio moral, suicídio de policiais, cidades inteiras contaminadas por chumbo, audiência com índios e a aprovação da lei de cotas para serviços públicos.

 

“Teria a produção do Jô procurado nos anais da Casa do Povo os trabalhos efetuados em minha gestão à frente da CDHM?”, questiona. O parlamentar evangélico ainda diz que a gestão atual da comissão não aprovou nenhum trabalho relevante, apenas um requerimento de visita a José Dirceu, preso na Papuda, que supostamente estava sofrendo maus tratos.
“Peço ao amado Jô que seja justo em seus ponderamentos, e não caia na vala comum da parcialidade”, escreveu.

 

Assista trecho do programa do Jô: