Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 17/09/2014

Marina se diz atacada por ser “filha de pobre, preta e evangélica”

marina-silva1A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, afirmou que está sendo alvo de uma campanha de alvo por ser “filha de pobre, preta e evangélica”. A ex-senadora tem recebido diversas críticas dos seus adversários e está se sentindo vítima de uma campanha de ódio.

 

“Onde já se viu querer que a gente diga a verdade sobre a sua trajetória e a sua biografia? Filha de pobre, preta e evangélica é para ser desrespeitada, caluniada, tratada com preconceito”, disse Marina ironicamente durante um comício na Paraíba.

 

A candidata afirmou que no Brasil as pessoas convivem com os diferentes “de forma respeitosa, amorosa, acolhedora entre quem crê e quem não crê, entre quem é católico e quem é evangélico”.

 

A ex-senadora não falou diretamente sobre a presidente Dilma Rousseff (PT), nem sobre o candidato do PSDB, Aécio Neves, mas afirmou que “eles” se recusam a falar a verdade sobre a sua trajetória de vida.

 

“Quando eu peço para eles pararem com a mentira e com a calúnia, eu estou me fazendo de vítima. Olha como a política ficou perversa. Você é apunhalada, caluniada e tem de ficar calada e sorrir agradecida, porque senão eles reclamam.”

 

O PT tem feito diversos ataques a Marina Silva em uma tentativa de tirar as vantagens que ela vem apresentando nas pesquisas de intenção de voto. A ideia da campanha de Dilma Rousseff é desconstruir a imagem da ex-ministra do Meio Ambiente para que ela perca votos.

 

Além de falar de questões ligadas à área econômica, o PT tem usado as alterações do programa de governo do PSB para dizer que Marina não tem compromisso com a comunidade gay.

 

Com informações Estadão