Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/09/2017

Medidas simples evitam acidentes com peçonhentos, orienta professora da UEFS

Uma sacudidinha nas roupas e uma olhadinha nos calçados podem evitar acidentes com animais peçonhentos, como aranhas e escorpiões, que se escondem nestes objetos. Estas e muitas outras orientações sobre estes perigosos animais estão sendo vistas no estande montado pela UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana), no Parque João Martins da Silva.

 

Detalhes de um escorpião, ampliados pelas lentes de um microscópio, deixaram o estudante Marcos Antônio da Costa Filho, momentaneamente assustado. “O bicho é muito feio”, foi a sua primeira reação. “Mas é bom a gente conhece-lo um pouco mais”.

 

Ele foi uma das dezenas de pessoas de todas as idades que passaram pelo estande, onde estão expostos animais peçonhentos, como cobras, aranhas e escorpiões. “São medidas simples e eficientes, desde que devidamente tomadas”.

 

“São animais que causam acidentes graves, tanto na zona rural como na zona urbana”, explica a professora-doutora Ilka Biondi, do Laboratório de Animais Peçonhentos da UUEFS. Estima-se que aconteçam cerca de 500 acidentes envolvendo animais peçonhentos, todos os anos, em Feira de Santana.

 

Para o secretário de Agricultura, Joedilson Freitas, as informações são importantes, principalmente para quem reside na zona rural, onde a possibilidade de contato com estes animais são maiores.

 

O número de ataques está diretamente relacionado à expansão da cidade, que ocupa os terrenos antes tidos como rurais, diz a professora. Numa linguagem objetiva, ela e auxiliares explicam como adotar comportamento que previne estes acidentes.

 

Num painel, objetos de uso pessoal, como roupas, calçados, luvas e chapéus, mostram que antes de usá-los, as pessoas devem observar se algum destes animais, principalmente aranhas e escorpiões, estão escondidos dentro deles. Sacudi-los é uma forma de evitar uma picada.
Secom