Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 07/12/2016

Missionários arriscam suas vidas para traduzir a Bíblia: “A guerra espiritual se tornou diária”

00000O grupo ‘Wycliffe’ de tradução da Bíblia, com sede na Flórida, diz ter visto um aumento na opressão aos tradutores das Escrituras em todo o mundo.

 

“Estamos recebendo novos relatos de opressão literalmente a cada semana”, disse Bruce Smith, presidente e CEO do grupo em um comunicado. “A guerra espiritual tornou-se o novo cotidiano de muitos tradutores nacionais da Bíblia. Quando tradutores nacionais se reúnem em uma oficina para trabalhar em um novo idioma, é realmente incomum para ‘tudo corra bem”.

 

O grupo ‘Wycliffe’, que iniciou um projeto no ano passado para ajudar os tradutores da Bíblia a começarem a tradução em 314 idiomas em 76 países, explicou que a perseguição mais severa e brutal ocorre em áreas onde o cristianismo enfrenta feroz oposição. O grupo não divulgou as localizações dos tradutores perseguidos, devido a suas preocupações com a segurança deles.

 

No mês passado, o Dr. Vernon Brewer, presidente e fundador da organização humanitária cristã World Help, disse em um comunicado: “Em nenhum outro momento da história os cristãos foram tão perseguidos como são agora. Alguns estimam que mais cristãos foram martirizados por seus Fé no século passado que nos 19 séculos anteriores combinados e a perseguição no Oriente Médio, África e Ásia parece estar em ascensão”.

 

Enquanto a opressão e a perseguição dos tradutores da Bíblia tem aumentado, houve também um “aumento dramático” dos pedidos de ajuda de igrejas locais e grupos linguísticos para a tradução, disse o grupo.

 

“É uma guerra espiritual”, acredita Smith, “Quando seu grupo recebe relatos de que os tradutores ficaram doentes, muitas vezes sem explicação… os tradutores sendo presos, alguns cruelmente torturados ou sendo assaltados e assassinados. Além disso, os membros de suas famílias têm experimentando “súbitos problemas” em seu trabalho.

 

Smith compartilhou seu próprio testemunho sobre como acabou descobrindo o trabalho de tradução da Bíblia e como percebeu a batalha espiritual que cerca esta missão.

 

“Quando eu estava crescendo no subúrbio de Chicago, minha igreja não lidava com qualquer coisa sobre guerra espiritual”, disse Smith. “Durante muito tempo pensei que esse tipo de atividade pertencia a uma era antiga. Mas hoje eu tenho visto muitas coisas, com meus próprios olhos, suficientes para acreditar que a guerra espiritual está acontecendo hoje”.

 

A oração pode lidar com a situação, disse Smith. “Nós vimos em primeira mão o poder da oração no ano passado, de uma maneira mais clara do que nunca. O trabalho da tradução da Bíblia não pode avançar sem a oração. Eu acredito firmemente, que se nós apoiarmos os tradutores da Bíblia em oração sobre a autoridade das Escrituras, eles serão protegidos”.

 

Em 2014, Wycliffe desenvolveu um programa, chamado MAST, ou ‘Mobilized Assistance Supporting Translation’, no qual cidadãos locais são treinados e se tornam tradutores da Bíblia em sua língua materna, trabalhando em paralelo para traduzir as Escrituras, mantendo os mais altos níveis de precisão e qualidade dos idiomas.

 

Dentro de um ano, desde seu início, um grupo na Ásia traduziu 48% do Novo Testamento para sua língua nativa em duas semanas, em comparação com os métodos tradicionais de tradução que podem levar até 25 ou 30 anos para a conclusão de um Novo Testamento inteiro, informou o grupo.

 

Todo o Novo Testamento foi concluído em 58 línguas até agora, este ano. Ainda há mais 100 traduções que estão quase terminando. Em 2017, o grupo ‘Wycliffe’ planeja lançar 400 novos projetos de tradução da Bíblia.

 

GUIAME