Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 14/03/2018

Morre Stephen Hawking, o físico que tentou negar a Deus com a teoria do Big Bang

Morreu, na madrugada desta quarta-feira (14), o físico britânico Stephen Hawking. Ele estava com 76 anos. O anúncio foi feito pela família do cientista por meio de um comunicado. A causa da morte não foi informada.

 

“Estamos muito tristes que nosso amado pai morreu hoje. Ele era um grande cientista e um homem extraordinário cujo trabalho e legado seguirão por muitos anos”, escreveram os filhos de Hawking.

 

“Sua coragem e persistência junto ao seu brilhantismo e humor inspiraram pessoas pelo mundo. Certa vez ele disse ‘Não seria muito de um universo se não fosse o lar das pessoas que você ama. Sentiremos sua falta”, concluiu o comunicado.

 

Stephen Hawking era doutor em cosmologia e ocupava o cargo de professor de matemática na Universidade de Cambridge. Também escreveu 14 livros, como “O universo em uma casca de noz” e “Uma nova história do tempo”. Sua história de vida foi contada no filme A Teoria de Tudo, lançado em 2014.

 

O físico também sofria de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), que causa a morte de neurônios motores. A doença afeta as células responsáveis pelos movimentos do corpo humano.

 

Ateu

 

Na sua tentativa de provar a criação do universo pelo Big Bang, Stephen Hawking negou a existência de um Deus criador do universo.

 

Em 2008, falando aos jornalistas na Universidade de Santiago de Compostela, na Galiza, Stephen Hawking salientou que as leis em que se baseia a Ciência para explicar a origem do Universo “não deixam muito espaço nem para os milagres nem para Deus”.

 

Em 2010, Stephen Hawking, em seu novo livro, publicado exatamente uma semana antes da visita do papa Bento 16 ao Reino Unido, afirmou que Deus não foi o criador do universo.

 

No livro “The Grand Design”, assinado com o físico americano Leonard Mlodinow, Hawking rebate a hipótese de Isaac Newton, convencido de que o universo não poderia nascer do caos a partir das meras leis da natureza e que teve de ser criado por Deus. Hawking já não considera possível conciliar a causa da fé com a compreensão científica do universo.

 

Em entrevista ao jornal ‘El Pais’ em 2015, quando questionado sobre seus conceitos com relação à fé e Deus, Hawkins explicou que sua relação com este tema é ‘impessoal’ e que não vê necessidade em ‘invocar a Deus’.

 

“Utilizo a palavra ‘Deus’ em um sentido impessoal, da mesma forma que Einstein, para me referir às leis da natureza. As leis da ciência bastam para explicar a origem do Universo. Não é preciso invocar Deus”, disse

Ciência X Bíblia

 

Com todo o seu conhecimento, Hawking sempre tentou provar a origem da humanidade descartando a existência de um ser supremo criador do universo.

 

Duas das últimas declarações de Hawking, teoricamente, comprovariam descrições da Bíblia Sagrada através da ciência.

 

Em 2017 ele afirmou, durante discurso em um festival de ciência em Trondheim, na Noruega, que a raça humana deve começar a deixar a Terra nos próximos 30 anos para evitar ser eliminada devido ao excesso de população e às mudanças climáticas.

 

Hawking disse que é apenas uma questão de tempo antes da Terra, do modo como a conhecemos, ser destruída por uma série de asteroides, temperaturas elevadas ou excesso de população.

 

“Estou convencido de que os seres humanos precisam deixar a Terra. O planeta está se tornando muito pequeno para nós, nossos recursos físicos estão sendo drenados a uma taxa alarmante”, disse. “Demos ao nosso planeta perigosas mudanças climáticas, aumento das temperaturas, redução de calotas polares, desmatamento e dizimação de espécies de animais.”

 

Para alguns teólogos, a declaração acima comprovaria os fatos envolvendo a volta de Cristo, quando o Senhor levará a Sua igreja.

 

Agora em março de 2018, Hawking, praticamente, deu a sua última declaração sobre o Big Bang, teoria na qual a criação do universo se deu há mais de 13 bilhões de anos, quando toda a matéria do universo explodiu possibilitando a criação do cosmos conforme conhecemos atualmente.

 

Mas, e antes disso? Como era o espaço? O que acontecia? Aliás, existia alguma coisa? Estas eram as dúvidas que ficaram após a teoria do Big Bang. Dúvidas estas que o professor e físico Stephen Hawking disse ter encontrado a resposta.

 

Em uma entrevista ao programa Star Talk , o físico de 76 anos alegou que “nada existia antes do Big Bang , havendo apenas o tempo e o espaço em um ‘estado duplo’, distorcido por outra dimensão”. Segundo Hawking, o Big Bang é a formação do que os seres humanos conhecem como “tempo”, uma vez que o fenômeno quebrou as leis da física. Para ele, tudo o que antecedeu esse evento não pode ser aplicado à compreensão humana de tempo e existência.

 

Esta, que foi a última declaração pública de Hawking antes de morrer, pode, na verdade, ter confirmado o que a Bíblia diz, sobre a origem do universo, quando afirma no livro de Gênesis, capítulo 1 e versículo 2, que “a terra era sem forma e vazia.”

 

 

FOLHA GOSPEL