Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/11/2014

Mulheres operadas da mama gigante ficam livres de dor e sofrimento

Cirurgia de Gigantomastia-fotos Jorge Magalhaes (3)Feliz e cheia de expectativa. Foram anos de dores, curvada pelo peso das mamas. A cirurgia de gigantomastia realizada nesta quinta-feira, 6, no Hospital da Mulher, retirou sete quilos que pesavam no corpo e provocavam fortes dores na coluna e desconforto psicológico.

 
Lucidalva dos Santos, 53 anos, foi uma das quatro pacientes operadas. Elas foram selecionadas de um total de 266 mulheres, que se enquadraram nos requisitos exigidos pelo Programa de Tratamento de Gigantomastia, que é pioneiro.

 
Todas elas residem em Feira, possuem mais de 18 anos, já tiveram filhos, são de baixa renda e tinham mais de quatro quilos em cada mama. Na manhã desta sexta-feira, 7, foram visitadas pelo cirurgião plástico Cesar Kelly – um dos quatro profissionais envolvidos na cirurgia.

 

Segundo ele, a gigantomastia é provocada por fatores hormonais, nutricionais, número de gravidez e acomete, principalmente, mulheres da pele na cor negra. “A mama gigante causa deformidade muscular e esquelética, alterações no ombro e na coluna, além de interferir no psicológico”, afirma.

 

A cirurgia de gigantomastia realizada pelo Hospital da Mulher é com recurso do próprio município. Na próxima terça-feira, 11, mais quatro mulheres serão operadas e as demais selecionadas serão submetidas ao procedimento de duas em duas.

 

Lucidalva, assim como as outras três operadas, já receberam alta médica e serão avaliadas pelo cirurgião até os próximos seis meses. “A partir de agora terei uma nova vida”, comemorou Karla Cristina, 31 anos, que desde os 18, quando teve seu primeiro filho, sentia vergonha ao sair de casa, dores na coluna e dificuldade em respirar.