Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 31/01/2016

Na estreia de “Os Dez Mandamentos”, salas vazias geram polêmica; Record critica “preconceito”

os-dez-mandamentos-e1454067796158O filme “Os Dez Mandamentos” estreou na última quinta-feira, 28 de janeiro, em 1.100 salas em todo o Brasil e com a estrondosa venda antecipada de 3,2 milhões de ingressos e com uma polêmica sobre quem seriam os compradores dessas entradas.

 

Durante a pré-venda dos ingressos, diversas reportagens lançaram dúvidas sobre a espontaneidade do público na aquisição dos bilhetes. Uma reportagem alegou que os pastores da Igreja Universal do Reino de Deus, além de incentivar a ida aos cinemas, estariam pedindo aos fiéis mais abastados que comprassem ingressos extras para doar aos que tinham menor condição financeira.

 

Em outro caso, uma rede de cinemas de Recife (PE) revelou que um único homem, ligado à denominação do bispo Edir Macedo, havia comprado, por telefone, 22,7 mil ingressos, ao custo de R$ 220 mil.

 

Na estreia do filme, o portal Uol publicou uma matéria sobre uma sala vazia e que supostamente estaria com os ingressos para aquela sessão esgotados.

 

“O filme chegou nesta quinta-feira (28) aos cinemas com mais de 3 milhões de ingressos vendidos com antecedência em todo o país. Em São Paulo, porém, algumas salas que já estavam com as entradas esgotadas não lotaram. O Cinemark do shopping Boulevard Tatuapé, na zona leste de São Paulo, computava quatro sessões esgotadas: 12h45, 15h30, 17h15 e 18h15. O local é um dos preferidos pelo público que mora na região e também um dos mais próximos ao Templo de Salomão, que pertence à Igreja Universal do Reino de Deus. O movimento por ali, no entanto, passou longe da lotação. A cinco minutos da primeira sessão, às 11h45, a reportagem do UOL contou apenas 75 pessoas ocupando a sala 2, com capacidade para receber um público de 230”, dizia trecho da reportagem.

 

 
Nas redes sociais, a matéria repercutiu e ganhou ares de teoria da conspiração, o que motivou a Record Filmes, produtora do longa, e a Paris Filmes, principal distribuidora, a divulgarem um comunicado conjunto, criticando a forma “tendenciosa” com que o portal Uol retratou os fatos.

 

“A Record e a Paris Filmes fazem questão de esclarecer ao público e à imprensa como a matéria ‘Os Dez Mandamentos’ estreia com lugares vagos em sessões esgotadas’’, veiculada hoje pelo UOL – Universo Online, denigre de forma preconceituosa e mal-intencionada a audiência efetiva do filme. Segundo a gerência do cinema visitado na matéria, o Boulevard Tatuapé, a reportagem do portal entrou em uma sala que não fazia parte da pré-venda, e sim com ingressos vendidos hoje de forma avulsa, na qual os espectadores ainda entravam quando foi tirada a foto”, pontuava o comunicado.

 

 

Gospel +