Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/03/2018

Nada a Perder: Poder da Igreja Universal se espalha do cinema à política

O filme chega às salas como marco de bilheteria: vendeu mais de 3 milhões de ingressos antecipados, segundo a Paris Filmes.

 

Fenômeno parecido aconteceu com o lançamento de “Dez Mandamentos – O Filme”, que rendeu 11 milhões de ingressos enquanto esteve em cartaz, em 2016.

 

O novo longa, dirigido por Alexandre Avancini, conta a história de formação da Igreja Universal do Reino de Deus, que rendeu ao fundador, junto com a posse da Rede Record de televisão, uma fortuna de 1 bilhão de dólares.

 

O poder da Universal, assim como o de Macedo, espalha-se não só para a mídia, como também para a política. O braço político da igreja, o PRB, anunciou nesta semana a filiação de Flávio Rocha, dono da varejista Riachuelo, como candidato à Presidência da República.

 

Rocha é tudo o que o partido de Macedo queria. Também bilionário, com patrimônio em torno de 1,3 bilhão de reais, o empresário poderá autofinanciar sua empreitada em uma campanha com severos limites orçamentários para os partidos políticos.

 

Além disso, não é um político tradicional e capitaneia movimentos conservadores nos costumes, como quer a Universal. No palanque político, o PRB conta com expoentes como o ex-ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, e o ex-senador e prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella.

 

 

FOLHA GOSPEL