Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/06/2017

Netflix vai lançar série sobre a adolescência de Jesus; Produtora admite que irritará cristãos

A plataforma de filmes e séries Netflix encomendou um novo projeto que vai abordar a adolescência de Jesus, período sobre o qual quase não há informações na Bíblia. A responsável pelo desenvolvimento será Jenji Kohan, criadora de Orange Is the New Black.

 

A produtora anunciou o início dos trabalhos já adiantando que a série sobre Jesus irá se sustentar em polêmica, pois espera “deixar algumas pessoas nervosas”. Kohan, que é judia, tem como marca de sua carreira no entretenimento abordar temas progressistas.

Na entrevista à revista Hollywood Reporter, Jenji Kohan garantiu que irá extrapolar alguns pontos que estariam dentro do que se considera respeito: “Sim, estamos desenvolvendo [com a Netflix] um projeto sobre um Jesus adolescente que seria como Anos Incríveis, mas com Jesus no centro. Sim, isso é o tipo de coisa que fazemos onde temos de ultrapassar limites”, afirmou a produtora.

 

Anos Incríveis foi uma série produzida entre 1988 e 1993, ambientada nos anos 1960 e 1970, apresentando questões sociais e os eventos históricos dessa época, permeada por músicas e sempre narrada a partir do ponto de vista do protagonista Kevin Arnold e seus amigos.

 

Seu projeto de maior sucesso, Orange Is The New Black (que pode ser traduzido como “laranja está na moda”) se passa em um presídio feminino – daí a menção à cor laranja – e tem uma abordagem alinhada ao discurso e agenda LGBT. Outro projeto de repercussão de Kohan é a série Weeds (“ervas”), que falava sobre drogas e o ambiente formado pelos usuários.

 

Mesmo com uma carreira tão “progressista”, com disposição para abordar temas que, segundo ela, “pessoas de fé considerariam imoral”, a produtora se diz religiosa, frequentadora de uma sinagoga e observadora de tradições. Contudo, disse na entrevista que sabe que os cristãos ficarão furiosos com sua nova série.

 

GOSPEL+