Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/09/2015

Novo código da bíblia afirma que o Messias virá durante o Sucot, a Festa dos Tabernáculos

3605468073-Para algumas autoridades bíblicas de Israel, o mundo está na era messiânica. Uma revisão dos Códigos da Bíblia encontrados no livro de Levítico 23:25 ??apontam a chegada do Messias entre o final de setembro e início de outubro deste ano.

 

O rabino Mattityahu Glazerson, autoridade internacional de códigos da bíblia, revelou diversas referências ao Messias e ao rei Davi em um novo vídeo divulgado recentemente. O primeiro código que Glazerson aponta é a frase Mashiach Yavo (o Messias virá). Ele continua a salientando a palavra b’Sukkot (em Sucot), o feriado judaico conhecido como a Festa dos Tabernáculos.

 

Um terceiro código são as letras hebraicas tav, shin, ayin e vav, cujos valores numéricos somam 776. Esta é uma referência ao ano hebraico 5776, que começou no pôr do sol de domingo, 13 de setembro. Em outras colunas, Glazerson aponta que a palavra Davi é paralela às palavras ben Yishai (filho de Jessé), que são encontradas no código Mashiach Yavo (o Messias virá).

 

A tabela destes códigos bíblicos foi baseada no capítulo 23 do livro de Levítico. Os versículos específicos citados pelo rabino são: Levítico 23:42, Levítico 23:39, Levítico 25:2, Levítico 25:18 e Levítico 25:49.

 

Nesta última referência de Levítico 25:49, [ou tio, ou primo, ou qualquer parente próximo poderá resgatá-lo], Glazerson explica que palavra hebraica para o tio é dod, e a palavra hebraica para o primo é ben dod – o que significa, literalmente, [o] filho [do] tio. Isto é significativo, porque no hebraico moderno, dod está escrito exatamente como “David”. Apenas os pontos e vogais são diferentes.

 

Sendo assim, o versículo “ou tio, ou primo, ou qualquer parente próximo poderá resgatá-lo” pode ser entendida como “Davi ou o filho de Davi poderá resgatá-lo”.

 

Outro detalhe do hebraico para este versículo é a palavra yigalaynu, traduzida neste contexto como “resgatá-lo”. No entanto, em outro contexto, é possível traduzir yigalaynu como “redimi-los”. Assim, o versículo pode ser entendido como “Davi ou o filho de Davi poderá redimi-lo”.

 

“Esperamos, em breve, que Mashiach (o Messias) venha e nos redima destes problemas que vivemos hoje”, disse Glazerson.

 

Arrebatamento

 

O rabino messiânico Mário Moreno já afirmou, em entrevista exclusiva ao Guiame, que a Festa dos Tabernáculos tem grande relação com o retorno de Jesus Cristo. “Está profetizado que o Messias voltaria em uma Festa de Sucot, e em um ano de Shemitah. A gente sabe que a Festa de Sucot, para nós, reafirma o momento do retorno do Messias”.

 

Segundo a tradição judaica, Morena afirma que Jesus nasceu em uma Festa dos Tabernáculos. “A pista disso está no livro de João, onde é afirmado que ‘a palavra se fez carne e tabernaculou’. A palavra ‘tabernacular’ significa ‘armar tendas’. A única festa que se arma tendas em Israel é a de Sucot. A celebração está ligada com o nascimento do Messias, onde podemos expressar a Ele toda a gratidão pelo tempo de colheita que tivemos durante o ano.”

 

“As Escrituras dizem que no fim dos tempos, os anjos viriam para recolher o trigo e colocar no celeiro do Eterno (Deus). O trigo são os justos. Você só recolhe o trigo quando a colheita termina. Então, por inferência, a gente crê que o arrebatamento vai acontecer em uma Festa dos Tabernáculos”, indica o rabino.

 

Fonte: Guiame, com informações de Breaking Israel News