Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 15/11/2014

Número de católicos na América Latina continua em queda

Censo-Menos-católicos-e-mais-pessoas-sem-religião-no-BrasilA América Latina concentra mais de 425 milhões de católicos, que são quase 40% de todos os fiéis católicos do planeta. Mesmo assim, o número de pessoas que trocaram o catolicismo por outra confissão religiosa continua aumentando anualmente. O êxodo maior é para as denominações evangélicas.

 

Embora o papa Francisco tenha uma imagem muito positiva na América Latina, isso não foi suficiente para reverter a contínua queda nos índices dos 18 países pesquisados pelo instituto PEW Research. Os dados divulgados ontem (13), mostram que apenas 69% dos adultos atualmente se identificam como católicos na América Latina.

 

Como 84% afirmaram que foram criados dentro do catolicismo, a conclusão é que 15% hoje estão em outras igrejas. Ao mesmo tempo, 9% dos latino-americanos dizem que foram criados como evangélicos, mas 19% afirmam pertencer a uma igreja de raiz protestante, o que confirma essa transição religiosa.

 

“Em todos os países pesquisados, a Igreja Católica registrou perdas por causa da mudança religiosa, já que muitos latino-americanos foram para igrejas evangélicas ou simplesmente rejeitaram a religião organizada”, afirma o estudo.

 

Para termos de comparação, um em cada cinco brasileiros e um em cada sete venezuelanos afirmam ser “ex-católicos”. Na Colômbia, 74% dos que hoje são evangélicos afirmam que foram criados como católicos.

 

O Pew considera como evangélico os que afirmaram ser membros de igrejas batistas, adventistas, metodistas, presbiterianos, luteranos e igrejas pentecostais. Aliás, estes são quase metade dos fiéis, sendo a Assembleia de Deus a igreja mais citada.

 

Ao serem questionados sobre o motivo de saírem da Igreja Católica para uma denominação evangélica, as respostas mais comuns foram:

 

O estudo da Pew, intitulado “Religião na América Latina – Mudanças difundidas em uma região historicamente católica”, mapeou as práticas religiosas em 18 países da América Latina e do Caribe, com exceção de Cuba.

 

A pesquisa mostra que a eleição de um papa latino é vista como positiva. Na Argentina, sua terra natal, 91% dos adultos têm opinião positiva sobre Francisco, enquanto apenas 3% afirmam ter uma visão negativa. A aprovação entre os brasileiros é de 90%.

 

Entre os “ex-católicos”, quase metade manifesta apoio ao pontífice ou considera que seu papado representa uma mudança para a Igreja Católica.
Andrew Chesnut, professor da Universidade Commonwealth da Virginia e um dos autores da pesquisa, asseverou: “Se hoje temos o primeiro papa latino-americano é principalmente por causa da competição pentecostal na América Latina. A Igreja Católica passar por uma crise de pânico. Se não conseguirem parar o avanço evangélico no continente, o futuro da instituição está seriamente ameaçado”.

 

Atualmente o Brasil ainda tem a maior população católica do planeta, onde 61% da população afirma ser católica. Ao mesmo tempo, no Brasil, 8% dos entrevistados afirmam ser ateus, agnósticos ou sem religião. Contudo, apenas 37% dos católicos afirmam ir à igreja ao menos uma vez por semana, contra 76% dos evangélicos. Especialistas projetam que em 2030, o país já não terá mais uma maioria católica.

 

O Instituto Pew é um dos órgãos de pesquisas independentes mais respeitados dos Estados Unidos. O levantamento foi feito com base em mais de 30 mil entrevistas, realizadas entre outubro de 2013 e fevereiro de 2014.

 

Com informações Wall Street Journal