Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 11/06/2018

“O Estado debocha e destrata dos seus agentes”, reclama Tom

Em discurso proferido na sessão ordinária desta segunda-feira (11), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Ewerton Carneiro- Tom (Patriota), revelou a tristeza e indignação com a morte do Cabo da Polícia Militar da Bahia, Gustavo Gonzaga da Silva, assassinado a tiros, na madrugada do último sábado (09), em Salvador. O edil prestou solidariedade aos familiares da vítima e atribuiu ao Governo do Estado a responsabilidade pelo crescimento da violência na Bahia e pelo caos nos demais setores da administração pública estadual.

 

“Deixo meus pêsames a toda comunidade da Policia Militar da Bahia e à família do guerreiro Gustavo Gonzaga. Mais uma vez a PM está de luto. Até quando teremos pais de família abatidos feito animais? Os nossos policiais estão sendo massacrados e o governador diz que tudo vai bem. Só recebemos mentiras, o Estado debocha e destrata dos seus agentes. A nossa saúde pública é motivo de tristeza. O diabo se apossou do Sistema de regulação e é ele quem decide quem morre e quem vive. A Bahia corre em passos largos para a destruição”, lamentou.

Em aparte, o vereador Isaias de Diogo (PSC) concordou com o discurso do colega e afirmou que a segurança pública é um problema sério para os cidadãos baianos. “Eu me solidarizo com a sua dor, convivo diariamente com a violência. O conjunto Feira X tem um alto índice de homicídios. Isso é muito triste”, disse.

 

A vereadora Neinha Bastos (PTB) também lamentou a morte do policial e expressou indignação com os altos ídnices de violência no Estado. “Posso ver a sua dor, o nobre colega é policial e sabe como é dura a vida desses profissionais na Bahia”, refletiu.

 

Ao parabenizar o colega Tom pelo discurso e lamentar a morte do policial, o vereador Cadmiel Pereira (PSC) cobrou às autoridades competentes a elucidação do crime. “Vivemos tempos onde à impunidade reina. Não irei me calar. A família do policial Gustavo Gonzaga merece, no mínimo, uma explicação. É comum as pessoas serem assassinadas e os culpados saírem impunes. Chega!”, protestou.

 

HABITAÇÃO

 

Ainda no uso da tribuna, o vereador do Patriota cobrou do governador Rui Costa a construção dos conjuntos habitacionais que foram prometidos aos agentes de segurança pública da Bahia. “Não vi nenhuma movimentação para a construção das moradias. Enquanto isso, nossos guerreiros dão tudo de si para combater o crime e mesmo assim são assassinados na porta de casa. O governador não está movendo uma palha para mudar esta situação. Isso só é possível em um governo que é contra a família, a favor do aborto e que legaliza o casamento entre dois homens. O que podemos esperar? Eu estou desolado com essa situação”, concluiu.