Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 24/11/2014

Obama dá justificativa bíblica para decisão sobre imigração

unnamed (1)O presidente Barack Obama está sendo duramente criticado por conta de sua decisão de impedir a deportação de quase 5 milhões de imigrantes através de um decreto. Agora, quem está no país há pelo menos 5 anos poderá solicitar uma permissão de trabalho de três anos.

 

“Hoje, nosso sistema de imigração está ‘quebrado’, e todo mundo sabe disso”, iniciou ele num discurso que foi transmitido ao vivo pela TV. Ao explicar por que acredita que isso é “a coisa certa a ser feita”, Obama usou como argumento uma passagem da Bíblia. “A Escritura diz que não deve oprimir um estrangeiro, pois sabemos como é o coração de um estrangeiro. Nós também fomos estrangeiros uma vez. Somos e seremos sempre uma nação de imigrantes”.

 

Embora não tenha identificado durante sua fala, ele se referia a Êxodo 23: 9 diz: “Também não oprimirás o estrangeiro; pois vós conheceis o coração do estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito”.

 
Obama é do partido Democrata, que é historicamente considerado mais “liberal” e quase sempre recebe críticas por que abandonou as “raízes cristãs” dos fundadores dos EUA. Foi na sua gestão, por exemplo, que a maior parte dos Estados americanos legalizaram o casamento de pessoas do mesmo sexo.

 

Do outro lado, o Partido Republicano tem uma ala mais radical que usa muitas vezes os “princípios bíblicos” como justificativa para algumas decisões políticas. Por isso mesmo, o fato de Obama ter citado a Bíblia é visto com desconfiança.

 

Por um lado, comemora-se o fato de um presidente – que toma posse sempre colocando a mão sobre uma Bíblia – mencionar as Escrituras. Já os críticos afirmam que trata-se de mera retórica e que o presidente não leva os outros ensinamentos bíblicos tão a sério.

 

Mesmo assim, o fato voltou a levantar em alguns meios a questão se o presidente realmente pode ser considerado cristão. Em 2012, na época em que fazia campanha para sua reeleição, afirmou que procurava escutar a voz de Deus para poder enfrentar os desafios de seu país e que evita a “falsa religiosidade”, assumindo uma atitude corajosa “diante da resistência ou indiferença”. Também afirmou governar segundo a sua fé.

 

Cerca de um ano depois, com o país passando por sérios problemas econômicos, uma pesquisa do Public Policy Polling indicou que 13% dos norte-americanos acreditam que Barack Obama realmente é o Anticristo. Outros 13% dizem que ele “pode ser” o Anticristo. Somados, 26% da população acredita que o presidente esteja ligado a esse personagem bíblico que representa o mal e deverá surgir no final dos tempos.

 

Recentemente, o pastor Robert Jeffress, da Primeira Igreja Batista de Dallas, megaigreja com mais de 11 mil membros, afirmou que o governo de Obama levaria o mundo para o reinado do Anticristo.

 

Com informações de CNS News