Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/12/2017

Israelenses se opõem à decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como capital de Israel; Pastor João Batista explica o assunto a luz da Bíblia

Apesar de o controvertido anúncio do presidente Donald Trump ter sido recebido com euforia por muitos da comunidade judaica e comemorado pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, existem israelenses que acreditam ser uma má ideia os EUA reconhecerem Jerusalém como capital de Israel e transferir a embaixada de Tel Aviv para a cidade.

 

Israel afirma que Jerusalém é sua capital única e indivisível, enquanto palestinos reivindicam que Jerusalém Oriental seja a capital de seu futuro Estado. Ambos alegam razões históricas para fundamentar o pleito.

 

O pastor João Batista da Igreja Batista Missionária de Feira de Santana, postou em sua rede social, um vídeo orientando as pessoas sobre o assunto.

A decisão de Trump compromete décadas de diplomacia americana, que intermediava um acordo de paz entre árabes e judeus e agora passa a ser visto como um ator sem neutralidade nas negociações. Por isso, o anúncio do presidente americano foi duramente criticado pela comunidade internacional, incluído líderes aliados.

 

A maioria dos países apoia a solução de dois Estados para resolver o confronto que se intensificou no início do século 20, com a disputa de judeus e palestinos pela capital Jerusalém.

 

Na tentativa de manter a neutralidade e não influenciar diretamente o já complicado acordo de paz na região, a comunidade internacional nunca reconheceu a soberania de Israel sobre a cidade. A maioria dos países, por exemplo, estabeleceu representações diplomáticas em Tel Aviv e arredores, mas não em Jerusalém.

 

À BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC, Daniel Seidemann diz não ter dúvidas de que a decisão do presidente dos Estados Unidos será contraproducente por aumentar, potencialmente, a tensão na região.

 
Portal Cidade Gospel, com informações do G1