Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 26/11/2015

Paciente deixa “machismo” e adere ao Novembro Azul

25112015090912Aos 47 anos e sem nunca ter ido a um médico, o cadeirante Cristóvão Nunes dos Santos rompeu as barreiras do preconceito e do “machismo” para fazer o exame de próstata, motivado pela campanha mundial Novembro Azul. Foi conscientizado pelo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do bairro Aviário, onde mora, e decidiu prevenir contra o câncer de próstata e preservar a virilidade.

 

Assustado, a princípio, com a expectativa de levar a temida “dedada” do toque retal, Cristóvão Nunes foi convencido por técnicos da unidade de saúde e pelo palestrante Alan Bonfim, enfermeiro e professor da Faculdade Pitágoras, a superar o medo e preconceito para evitar consequências graves e até irreversíveis para quem não se cuida.

 

Depois da palestra, já conscientizado, Cristóvão Nunes mudou definitivamente de opinião. “Nunca deixei botar um dedo e nem mesmo nunca fiz nenhum exame. Sei que tenho muito medo, mas o pior mesmo é ter o câncer de próstata e ficar liquidado. É bem melhor fazer o exame e deixar de preconceito para não sofrer as consequências”, frisou o paciente.

 

 
Secom