Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/01/2017

Pais deixam de pagar faculdade ao descobrir que filha namora um negro e ela arrecada R$ 39 mil

ccccccccccccccA americana Allie Dowdle, de 18 anos, recorreu ao financiamento coletivo para pagar a faculdade depois que os pais deixaram de financiar seus estudos. De acordo com a jovem, a decisão dos pais aconteceu porque ela começou a namorar um homem negro.

 

“Como eu tenho 18 anos, meus pais decidiram não mais apoiar o meu futuro, me privando de todos os meus recursos, incluindo minhas economias pessoas, meu carro, meu telefone e minha educação, me deixando só para pagar pela faculdade”, escreveu Allie no site “GoFoundMe”. Segundo ela, a decisão aconteceu pouco depois que ela tentou aproximar o namorado dos pais.

 

Em dois dias, Allie conseguiu arrecadar US$ 13 mil, o equivalente a R$ 39 mil. No texto que publicou no site, a jovem disse que precisava de US$ 10 mil, mesmo após conseguir bolsas de estudo. A jovem, que mora em Memphis, disse que está tentando conseguir um emprego para deixar a casa dos pais.

 

Ela começou a namorar Michael há cerca de um ano e conta que o pai a proibiu de continuar a ver o namorado. “Por que? Estritamente por causa da cor da pele. Eu não podia compreender como alguém poderia ser visto como menor por causa de pigmentos. Eu ainda não compreendo isso, e nunca serei capaz de compreender”, afirma. “Tudo isso porque eu amo um ser humano, como eu fui ensinada a fazer. Como o meu amor por outra pessoa pode ser errado por causa da cor da pele?”, continua.

 

Apesar da doação, a atitude de Allie também foi criticada por internautas no site. “Essa campanha é ofensiva. Dizer não ao racismo não tem nada a ver com esta situação”, escreveu uma internauta. E ela não foi a única: “Mandar uma menina branca privilegiada para a faculdade que não consegue um emprego porque os pais tomaram o seu carro é absolutamente ridículo. Pegue um ônibus”.

 

“Mandar uma garota branca de classe média para a faculdade não é lutar contra o racismo”, escreveu uma terceira usuária. “Ser tratada como uma heroína por namorar um homem negro é que me parece racismo”.

 

O pai da jovem também se pronunciou sobre o assunto. Em entrevista ao “New York Daily News”, Bill Dowdle disse que a filha namorar um homem negro não era sua “preferência” e negou ser racista. Ele também disse que Allie é mimada, mas que pode namorar quem quiser.

 

Correio da Bahia