Coluna Especial

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/01/2018

Pastor E Escritor John Piper Diz Que Mulheres Não Devem Ensinar Em Seminários – Entenda

O pastor batista e escritor mundialmente conhecido, John Piper, reacendeu uma polêmica entre os evangélicos dos Estados Unidos, consequentemente em outras partes do mundo, acerca da função de homens e mulheres na administração da igreja cristã. Isso foi motivado por uma pergunta de um aluno que desejou saber se as mulheres podem ou não ensinar aos homens em seminários teológicos.

 

A resposta de John Piper foi publicada em seu blog. Logo de início, Piper esclarece que o que está em discussão não é a competência das mulheres, nem se elas podem ou não estudar e se formar em seminários. Ele entende que sim!

O ponto chave para ele está na sua compreensão acerca do ensino associado à função pastoral.

 

John Piper entende que os professores de seminário devem atuar como pastores
Nem todas as denominações evangélicas aceitam a ordenação das mulheres ao ministério pastoral. John Piper, por exemplo, é um dos teólogos mais reconhecidos que afirma que a Bíblia só ensina que o ministério pastoral é uma função exclusiva dos homens. O fundamento básico dessa doutrina está no conceito de “complementaridade”.

 

A ideia de complementaridade argumenta que há funções diferentes para homens e mulheres, baseadas nas próprias características e habilidades distintas de cada sexo, e isso vale para a casa e para a igreja.

Deus, segundo essa perspectiva com base em passagens da Bíblia, criou homem e mulher para se completarem, dando a ambos os sexos a capacidade de aperfeiçoar habilidades distintas. É sob esse conceito que Piper esclarece:

 

“Se não é bíblico termos mulheres como pastoras, como pode ser bíblico vermos mulheres envolvidas no ensino formal e na orientação de pastores para uma vocação da qual elas estão excluídas?

 

A questão não é se as mulheres devem participar do seminário (…), a questão é se as mulheres devem ser (…) professoras daqueles que se preparam para um papel que é projetado biblicamente para os homens espirituais.”.

 

Em outra ocasião ele também esclarece:“

O problema, como sempre, não é a competência das mulheres como professoras, ou da inteligência, conhecimento ou habilidade pedagógica. Nunca é a competência! Esse não é o problema no lar ou na liderança. Não é a questão da liderança da igreja. Não é o problema na liderança do seminário.

 

A questão aqui, no que diz respeito ao seminário, é em grande parte a natureza do ofício [pastoral] de ensino no seminário.”, escreveu ele.

 

Manifestações contrárias às declarações de John Piper

 
A escritora Kaitlin Curtice, que também é ministra, criticou a resposta de Piper ao aluno, recebendo várias mensagens de apoio em grande parte de outras lideranças:

 

“Esta entrevista me lembrou de um dos pastores da minha infância, um homem a quem amo muito, mas que nunca me valorizou como líder”, disse ela segundo o Christian Post.

 

“Então, somos desafiados a não apenas tentar desfazer essa mentalidade, mas também tentar corrigir o risco dessas repercussões em nossa sociedade”, completou.

 

 

GOSPEL+