Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/07/2014

Pastor Everaldo Pereira, do PSC, faz promessas políticas durante culto e é acusado de crime eleitoral

pastor-everaldo-pereiraO pastor Everaldo Pereira (PSC), candidato à presidência da República, fez promessas relacionadas a seu programa de governo a mais de 10 mil fiéis que foram a um culto da Igreja Sara Nossa Terra em Brasília na última sexta-feira, 18 de julho.

 

Segundo o jornal Estado de Minas, Everaldo foi apresentado ao público como candidato ao Planalto pelo bispo Rodovalho. “Ajude-o, Deus, a derramar esperança a esta Nação”, disse o líder da denominação durante uma oração.

 

Robson Rodovalho, que já foi deputado federal e perdeu o mandato por causa das regras de fidelidade partidária, concedeu a palavra ao pastor e viu o candidato criticar o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e falar de ações que pretende implementar nas áreas de educação, saúde, segurança pública e tributos, caso vença as eleições.

 

Pereira disse que nasceu pobre e cresceu numa favela no Rio de Janeiro, mas com apoio, conseguiu superar as barreiras sociais: “Naquela época tinha uma escola pública de qualidade. Eu pude estudar, pude ir à universidade, me formar e aproveitar as oportunidades que Deus abençoou e eu tive na vida”, afirmou o pastor.

 

Atualmente com 3% das intenções de voto, o pastor Everaldo deu mostras de sua visão a respeito de temas polêmicos em discussão na sociedade atualmente: “Casamento é homem e mulher”, pontuou. “Abençoe, Senhor, a vida e a Igreja. Que o seu espírito ajude o Brasil a sair dessas eleições bem melhor”, concluiu.

 

Crime eleitoral

 

Na saída do culto, o pastor Everaldo foi questionado sobre a proibição de se fazer campanha em templos evangélicos, mas negou que tenha quebrado as regras: “Eu não pedi voto, só fui apresentado pelo bispo Rodovalho”.

 

Caso a Justiça Eleitoral entenda que o pastor Everaldo extrapolou os limites com seu discurso, ele pode ser multado com valores que variam de R$ 2 mil a R$ 8 mil.