Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 14/04/2017

Pastor Everaldo recebeu R$ 6 milhões, diz ex-presidente da Odebrecht Ambiental

Enquanto o Brasil volta os olhos para a “lista do Fachin”, que homologou denúncias contra quase uma centena de políticos esta semana, outros desdobramentos da Lava Jato passam quase despercebidos.

 

Segundo delação do ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Luiz Ayres da Cunha, e do diretor Renato Amaury de Medeiros, R$ 6 milhões foram repassados ao Partido Social Cristão (PSC) para a campanha do Pastor Everaldo na eleição presidencial em 2014.

 

Em depoimento à Lava Jato, os funcionários da empreiteira declararam que houve uma doação não contabilizada (Caixa 2). A petição enviada pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin, diz que Rogério Ognibeni Vargas seria o operador dos repasses a Everaldo, com o envolvimento do ex-deputado federal Eduardo Cunha.

 

Como não possuem foro privilegiado, os envolvidos serão investigados pela Justiça Federal no Rio de Janeiro.

 

Procurado pela imprensa, o PSC informou em nota que “Todas as doações recebidas pela campanha do Pastor Everaldo, em 2014, obedeceram à legislação vigente. O PSC reafirma seu compromisso com a ética na política e sua confiança na Justiça, que obrigará as pessoas envolvidas em acordos de colaboração a comprovar as supostas acusações”.

 

GOSPEL PRIME