Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/01/2016

Pastor expõe “piriguetes” gospel e critica comportamento “galinha” de jovens evangélicos

Megan-Fox-Black-Dress-e1451485543386A cultura dos relacionamentos de curto prazo vem influenciando de maneira intensa o comportamento dos jovens evangélicos, e o assunto virou tema de artigos do pastor e escritor Renato Vargens, que criticou os “galinhas”.

 

Nos textos, o pastor pontua que as “piriguetes” causam bastante burburinho e constrangimentos públicos, pois não hesitam em trocar de namorado periodicamente.

 

“Confesso que tenho ficado abismado com algumas moças que influenciadas pelo feminismo e a liberação sexual se relacionam com vários parceiros no decorrer do ano. Nessa perspectiva tornou-se comum, encontrar ‘piriguetes’ nas igrejas, cujo comportamento nos fazem ruborizar de vergonha”, afirmou.

 

Em um tom patriarcal, o pastor chama a atenção para o que as atitudes podem estar revelando: “Aconselho as moças que desenvolvem esse tipo de comportamento que procurem em Cristo a satisfação para a sua alma, até porque, nada nem ninguém, pode satisfazer o vazio existente no coração”.

 

As meninas não são as únicas que sofreram reprimendas: “Como pastor eu tenho visto muitos jovens cristãos comportando-se dessa maneira. Para nossa vergonha, muitos dos rapazes de nossas igrejas, não possuem comportamento diferente dos incrédulos, isto porque a cada semana, ou mês, estão ‘pegando’ alguém diferente, isso quando não ficam com duas ao mesmo tempo”, lamentou.

 

“Acredito que os que se comportam desta maneira não nasceram de novo, até porque, as Escrituras nos mostram que todo aquele que foi regenerado pelo Espírito Santo anda em novidade de vida, procurando assim agradar àquele que o redimiu e salvou”, contextualizou.

 

Por fim, o mesmo conselho dado às meninas foi estendido aos jovens: “Sugiro também aos rapazes que fujam deste tipo de relacionamento fugaz, que momentaneamente pode até trazer prazer e satisfação, mas, que no fim, produz profundas feridas na alma. E por fim, aconselho tanto rapazes como as moças a se guardarem no Senhor, esperando a hora certa, para que com a pessoa certa possam dar início a um relacionamento saudável”, concluiu.

 

Gospel +