Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/05/2015

Pastor gay diz que não existe “base bíblica para condenar a homossexualidade”

09“base bíblica para condenar a homossexualidade”.

 

A igreja inclusiva Fonte de Água Viva será liderada por Gregory Rodrigues, 23 anos, primeiro homossexual a se casar na Justiça em Belo Horizonte (MG) – e também o primeiro a se divorciar.

 

“A teologia tem se modificado. As pessoas têm aberto mais o pensamento e visto que aquilo é um conceito histórico. Toda essa pregação [que diz que] Deus não aceita a homossexualidade… Onde está escrito que Deus não aceita a homossexualidade?”, questiona o pastor gay.

 

Segundo Gregory Rodrigues, “pastores [de igrejas tradicionais] se acham muito donos da verdade em poder falar ‘os gays não são salvos’, ‘os heteros são salvos’”.

 

Para ele, humanamente não há como definir quem será salvo ou não: “Se nós somos salvos por misericórdia de Deus, não é o pastor que vai me falar se eu estou ou não em pecado”.

 

O pastor gay diz que o objetivo da nova denominação é que os homossexuais sejam recebidos como os heterossexuais, e vice-versa, sem discriminação: “Ainda nos dias de hoje há uma rejeição [à homossexualidade]. A igreja inclusiva surgiu para tentar trazer essa familiarização do Evangelho, para abrir os olhos para a questão homoafetiva. A igreja tem esse papel, não de ser uma igreja exclusiva para gays, mas de ser para todos e todas”, defende.

 

Filho de pai militar e evangélico, Rodrigues não revelou sua homossexualidade por opção. Foi descoberto, aos 15 anos, namorando escondido o filho do pastor da igreja que frequentava com a família.

 

A descoberta resultou em brigas, e o relacionamento com o pai nunca mais foi o mesmo. Por outro lado, Rodrigues passou a buscar conhecer melhor as propostas das igrejas inclusivas, foi estudar teologia em um seminário batista e agora decidiu abrir sua própria denominação.

 

Rodrigues defende o casamento e a monogamia, é contra o aborto e prega que o sexo antes do casamento não é pecado. Incentiva o uso de preservativos como parte de uma política de saúde pública e afirma que a fidelidade entre os casais, tanto heterossexuais como homoafetivos, é um princípio que deve ser preservado.

 

“Não recomendamos que as pessoas vivam em saunas, boates, baladas. Quer ir? Ok. Não existe proibição bíblica para isso, mas a igreja não recomenda que isso aconteça. Deus não faz assepsia dos homens, desde que você viva um relacionamento de respeito, de fidelidade”, diz o pastor gay.

 

A Igreja Inclusiva Fonte de Água Viva fará seu primeiro culto no próximo dia 17, em um salão do Royal Center Hotel, no bairro de Lourdes, na região central de BH, segundo informações do jornal O Tempo.

 

Gospel +