Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/05/2017

Pastor irá percorrer seu estado de bicicleta para orar pelas pessoas

Como pregador, o trabalho do americano Joe DeScala é baseado em suas palavras. Mas agora ele acredita que chegou o momento de colocar sua mensagem em ação.

 

“Eu sinto que já falei o suficiente”, disse ele à KING-TV. “Para inspirar as pessoas a sonharem grande, você tem que dar o exemplo”.

 

DeScala está planejando uma missão diferente de qualquer outra. A partir do dia 24 de junho, ele dará uma volta em todo estado de Washington (EUA) de bicicleta, a pé e até mesmo usando um caiaque.

 

O pastor pretende percorrer mais de 2 mil quilômetros em 34 dias e promete explorar lugares onde nunca esteve antes, tanto fisicamente, mentalmente e espiritualmente. “Eu vou tentar manter o foco e não pensar em quantos quilômetros ainda faltam e em como o estado de Washington é grande”, ele brinca.

 

A missão surgiu no coração de DeScala após a morte repentina de um primo muito próximo no ano passado, provocada por uma doença misteriosa. “Você lida com essa sensação de desesperança e impotência. Você simplesmente não sabe o que fazer”, disse ele.

 

DeScala é pastor no Ministério Mended, uma igreja que atua na cidade de Port Angeles. Ele conta que foi chamado por Deus para agir, sair de trás do púlpito e explorar o desconhecido.

 

“Eu literalmente ouviu Deus dizer que Ele queria que eu fizesse um circuito de oração em torno do estado de Washington”, disse ele. “Eu pensei que seria do meu sofá, na minha sala de estar”.

 

Mas DeScala estava enganado. Seu itinerário de oração é digno de ser enfrentado por um atleta olímpico.

 

Em cima de sua bicicleta, o pastor irá percorrer cerca de 112 quilômetros por dia. Em outras situações, ele irá enfrentar a distância de uma maratona em um único dia, seguindo mais 32 quilômetros de caiaque.

 

Ao longo do caminho, DeScala irá visitar igrejas, alcançar pessoas que sofrem e arrecadar dinheiro para beneficiar órfãos e viúvas. “Eu quero que eles saibam que não estão sozinhos. Há pessoas em Port Angeles pensando neles e orando por eles”, disse ele.

 

GUIAME