Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 21/07/2017

Paula Sanffer diz que religião não é empecilho para cantar na Timbalada: ‘Tenho uma missão’

Em 2015, a feirense Paula Sanffer, desconhecida até mesmo na cidade natal tornou-se famosa em todo o país ao participar do The Voice Brasil, da Rede Globo. Integrante do time de Carlinhos Brown, a cantora não venceu a disputa, mas teve a porta aberta para o mundo artístico.

 

Já em 2016, o próprio Brown convidou Sanffer para fazer parte da banda Mukindala, lançada por ele, e menos de um ano depois ela foi anunciada como vocalista da Timbalada, ao lado de Buja Ferreira e Rafa Chagas. Surpresa e feliz com a novidade, Sanffer afirmou ao Acorda Cidade que o fato de ser evangélica não a limitará na banda que tem raízes no candomblé. Para ela, respeito é a palavra de ordem.

“Não levanto a bandeira de religião, a bandeira que eu levanto é da Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Entendo que tenho uma missão, entendo que tenho um chamado de cantar e a minha voz tem que ecoar em todo o mundo. A música é vida, a música transforma, restaura. O canto de fato traz algo que a gente não consegue explicar. Traz arrepio, alegria ao coração. Eu entendo que esse é meu chamado, que essa é a minha missão: trazer alegria para o povo. Independente de ser cristã ou não, Deus me deu esse dom para que o mundo inteiro venha se glorificar através da minha vida”, frisou acrescentando que Brown respeita a fé dela, assim como ela respeita a dele.

 

Surpresa

 

Apesar de já fazer parte de uma banda de Carlinhos Brown, a Mukindala, Paula Sanffer disse que não esperava o convite para compor o novo trio de vocalistas da Timbalada, o que para ela, foi um presente. “Brown confiou em eu estar na linha de frente e nessa linha tem que ter peito, garra, tem que ser sangue na veia da Timbalada, tem que ter capacidade para isso”, disse animada.
Projeto

 

O projeto de Paula na banda é, ao lado de Rafa e Buja, conquistar o coração do público, representando toda a nação timbaleira nos palcos. E, segundo ela, a aceitação já está sendo boa mesmo antes da estreia oficial, que ainda não tem data programada. Para se aperfeiçoar e dar o melhor de si no novo projeto, diz que agora está focada em estudar, pesquisar e se dedicar ainda mais à música.

 

Recado para os feirenses

 

Morando há um ano e quatro meses em Salvador, desde que passou a cantar na Mukindala, Saffer faz questão de agradecer aos feirenses que torcem e comemoram com ela cada nova vitória.

 

“Muitas pessoas em Feira gostam do meu trabalho, estão torcendo por mim, tenho observado no Face e no Instagram, a torcida tem sido grande, muitas pessoas tem celebrado comigo e eu quero dizer o seguinte: aonde eu for eu vou estar representando não somente Feira de Santana, mas a Rua Nova, onde meu coração pulsa forte. Os cantores que nunca tiveram a oportunidade que estou tendo hoje se sintam representados por mim. Falo isso de coração aberto, porque quando chego em uma cidade costumo dizer sou de Feira de Santana, sou do bairro da Rua Nova”, assinalou.
Acorda Cidade- Orisa Gomes