Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 10/12/2014

Pesquisa mostra que 7 entre 10 brasileiros culpam Dilma Rousseff por corrupção na Petrobrás

dilmaA presidente Dilma Rousseff (PT) sabia do esquema de corrupção em andamento na Petrobrás. Pelo menos, para 68% dos brasileiros. Esse é o percentual dos entrevistados pelo Instituto Datafolha que acreditam que a chefe do Poder Executivo tinha noção do que estava em andamento na maior empresa estatal do país.

 

A pesquisa foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo no último domingo, 07 de dezembro. Foram entrevistadas 2.896 pessoas, em um questionário que abordava as descobertas da Operação Lava Jato, conduzida pela Polícia Federal.

 

A principal pergunta do levantamento era “Dilma tem responsabilidade sobre o caso?”. 68% dos entrevistados responderam que SIM, sendo que 43% diz acreditar que a presidente tem MUITA responsabilidade no escândalo de corrupção, enquanto 25% acha que ela teve UM POUCO de envolvimento.

 

20% das pessoas acreditam que Dilma Rousseff não tem responsabilidade no caso, enquanto 2% ainda não tem opinião formada.

 

Irresponsabilidade?

 

O senador Magno Malta (PR-ES) criticou a aprovação do texto do PLN 36/2014 e afirmou que a postura da presidente Dilma Rousseff (PT) tem sido de irresponsabilidade frente ao desafio de administrar as contas públicas.

 

“Dilma estourou o cheque especial dela e quer que paguemos a conta, mas não vamos fazer isso, então ela convidou a gente para falsificar um documento para conseguir um crédito maior ainda no banco”, disse o senador em discurso na última semana.

 

Malta classificou a mudança na legislação que obriga a administração federal a fazer economias para o pagamento de dívidas (superávit primário) como uma “vaidade” da presidente Dilma, pois ela teria oferecido a seus aliados políticos “inúmeros pacotes de ‘bondade’ meramente eleitoreiros sem pensar nas contas do país”.

 

O senador capixaba também manifestou temor com os rumos que a importante Lei de Responsabilidade Fiscal terá após a aprovação do PLN 36/2014, que vem sendo considerado um retrocesso por vários especialistas em contas públicas.

 

“Parece que por deliberação, auto vaidade e poder da presidente da República, a Lei de Responsabilidade Fiscal será violada. Violar a Lei de Responsabilidade Fiscal é tentar colocar São Paulo em Sergipe, não cabe!”, criticou.

 

No final, o senador concluiu dizendo que muitos condenados por descumprimento da lei poderão voltar à cena: “Esta votação triste e histórica abre brecha para limpar vários fichas sujas que pagaram caro, foram punidos, processados e presos por burlarem a conceituada Lei de Responsabilidade Fiscal. A bandidagem de colarinho branco vai fazer a festa”.

 

Gospel Prime