Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/03/2017

Piscina pública pode ter até 75 litros de xixi, aponta estudo

Uma piscina pública com cerca de 900 mil litros de água (similar a uma piscina semiolímpica) pode ter até 75 litros de urina. A quantidade de xixi é equivalente a um barril e meio de chopp ou a 0,0083% do volume de água. Se considerar banheiras de hidromassagem, a concentração de xixi era o triplo da encontrada nas piscinas.

 

O levantamento consta no estudo realizado pela universidade de Alberta, em Edmonton, no Canadá, que analisou 31 piscinas e banheiras de hidromassagem públicas em diferentes cidades do país.

 

Os resultados foram publicados na revista da Sociedade Americana de Química. De acordo com a pesquisa, citada pelo Uol, a quantidade de xixi representa até 570 vezes mais daquela existente na água encanada. A presença da urina não representa risco de dano à saúde, exceto em caso de a pessoa ter algum tipo de infecção, mas é preciso estar atento para os elementos que podem surgir com a reação da ureia e da amônia, presentes na urina, com o cloro e demais produtos químicos usados na limpeza das piscinas. Entre eles está o cloreto de cianogênio, usado na 1ª Guerra Mundial em altas concentrações como gás tóxicos.

 

“Em pessoas suscetíveis, pode causar problemas respiratórios, cardíacos, neurológicos, além de irritação dos olhos, ouvidos e pele”, explicou o médico sanitarista Rodolpho Telarolli Junior, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp. Outro problema é que as substâncias geradas na reação podem se concentrar na água com o tempo. O uso de ozônio ou sal, pode ser adotado como método de tratamento da água, sem risco de reagir com elementos da urina.

 

TRIBUNA FEIRENSE