Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/09/2017

Polêmica exposição com apologia à pedofilia poderá ser reaberta no Rio de Janeiro, informa jornal

A famigerada exposição patrocinada pelo Banco Santander em Porto Alegre, posteriormente fechada por causa das intensas críticas da sociedade, será reaberta no Rio de Janeiro, no Museu de Arte do Rio (MAR).

 

A mostra “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” causou enorme rebuliço nas redes sociais e gerou protestos diversos por causa das peças expostas que continham apologia à pedofilia, zoofilia, ideologia de gênero, vilipêndio a símbolos religiosos e, na visão de muitas pessoas, menções “não críticas” ao racismo.

Agora, o MAR deverá anunciar a data de abertura da exposição, já que o diretor cultural do museu, Evandro Salles, confirmou ao jornal O Globo que “há um interesse mútuo” das partes para a reabertura da mostra, que conta com curadoria de Gaudêncio Fidelis.

 

No dia 15 último, Fidelis concedeu uma entrevista ao mesmo jornal e disse que estava trabalhando para levar a exposição a outras cidades, como por exemplo, Belo Horizonte (MG), e teceu críticas à postura do Santander em cancelar a exposição por conta de críticas ao conteúdo da mostra.

 

“Recebemos propostas de várias cidades e estamos estudando. De Belo Horizonte, recebemos uma consulta de um assessor da secretaria de Cultura para saber se haveria o interesse de transferir a mostra para lá, caso a negociação se concretizasse. Aliás, eles obedeceram ao protocolo mais elementar, de consultar o curador para falar sobre a exposição, coisa que o Santander Cultural não fez”, afirmou Gaudêncio Fidelis na ocasião.

 

GOSPEL+