Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/11/2016

Policial comenta preferência por traficantes na TV: “Essa opção já foi feita quando escolheram Barrabás”

1703830195-crianca-sindrome-de-downUma enquete realizada no programa “Encontro”, da TV Globo, propôs que os convidados escolhessem quem deveria ser salvo primeiro em uma situação de emergência: um policial com ferimentos leves ou um traficante gravemente ferido.

 

A maioria dos convidados do programa escolheu salvar primeiro o traficante, o que gerou revolta entre policiais e internautas nas redes sociais. Com a intenção de esclarecer a polêmica, a apresentadora Fátima Bernardes recebeu nesta terça-feira (22) o major Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

 

Fátima convidou também o neurocirurgião Fernando Gomes Pinto, para que ele esclarecesse que os médicos recebem todos os tipos de pacientes. “Sempre que um médico se forma, existe o Juramento de Hipócrates e todo um código de ética médica. A função do médico é manter a vida. Então a gente não julga a pessoa quando está trabalhando. A gente recebe todo tipo de paciente”, disse ele.

 

Por outro lado, o major Ivan Blaz observou que há um contexto social, político e até mesmo histórico que faz com que a população se revolte com este tipo de enquete. “De acordo com a ética médica, realmente, não há o que se discutir”, afirmou.

 

“Contudo, quando a gente pega um pano de fundo em que nós temos uma crise ética, moral, política e econômica no Brasil e que a gente observa uma imagem fria em que há ‘polícia x traficante’ e vê uma maioria do público alvo migrando para o lado dos traficantes, remeteu-se a uma escolha que já foi feita há dois mil anos atrás, em que a população escolheu Barrabás”, complementou o porta-voz da PM.

 

A apresentadora alegou ao major Ivan Blaz que o programa Encontro sempre estará ao lado da lei. “Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial. […] A nossa discussão girou em torno da questão ética. O que me surpreendeu muito na repercussão das redes é que o assunto foi tratado como se o programa tivesse feito uma opção pelo traficante, e não pela polícia”, disse Fátima.

 

Diante da polêmica, a Globo se retratou ao público por meio de um comunicado oficial para esclarecer a situação. “Diariamente, o ‘Encontro com Fátima Bernardes’ propõe temas e discussões relevantes ao público e à sociedade. No programa em questão, a partir da cena de um filme em cartaz que mostra o dilema ético vivido por um médico em uma emergência, o ‘Encontro’ não só propôs a reflexão sobre o caso, como também convidou um médico especialista para esclarecer ao público sobre a conduta adequada em situações semelhantes à mostrada no filme, onde a personagem tem que escolher entre atender a um traficante, um policial ou uma criança”.

 

GUIAME