Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 01/04/2016

Pornografia: 4 coisas que seus filhos precisam saber sobre este vício

1

Enquanto muitos tentam lutar contra a proliferação da pornografia, o ministério XXX Church – um grupo on-line dedicado a ajudar as pessoas com a pornografia e outros vícios relacionados à sexualidade – acredita que este problema não será totalmente eliminado tão cedo.

 
“Isto tem estado por aí desde que os humanos aprenderam a desenhar e, como a tecnologia tem progredido, assim também aumenta a capacidade de usar essas tecnologia a favor da pornografia”, escreveu o Pastor Craig Gross no site do grupo.
Considerando esse fator, Gross diz que os pais devem ensinar aos seus filhos as coisas certas sobre a pornografia, para que eles não caiam nas armadilhas desse vício.
Na postagem, o pastor cita quatro coisas importantes que os pais devem dizer aos filhos sobre as realidades da pornografia:

 

1. A pornografia irá moldar o seu cérebro e sua visão de mundo de uma forma inimaginável.

 
“O ato de acessar / assistir pornografia pode surtir efeitos fisiológicos fortes sobre o cérebro até mesmo em adultos. O cérebro de seu filho(a) ainda está em vias de desenvolvimento, ou seja, acessar pornografia vai moldá-lo com efeitos muito mais duradouros”, diz Gross.

 
“Quando os rapazes acessam pornografia, eles começam a desenvolver uma visão de mundo, na qual as mulheres são meros objetos de satisfação do prazer”, acrescenta. “Isto acabará moldando suas interações com as pessoas do sexo oposto”.

 

2. A curiosidade sexual é natural – mas isso não justifica a erotização precoce.
Gross descreve as crianças como “caldeirões ambulantes cheios de fúria, com os hormônios em ebulição”. Por isso é compreensível que elas manifestem curiosidade sobre a pornografia. É certo que os pais a reconheçam essas curiosidades. No entanto, os pais devem alertar os seus filhos que dar vazão a essa curiosidade e buscar satisfazê-la “é uma má idéia”.

 
“Lembre seus filhos que seus corpos vão lhes ‘contar’ coisas fantásticas sobre a sua sexualidade, mas que é importante controlar seus corpos, pensando e planejando com antecedência para redirecionar as energias sexuais da forma mais positiva e saudável”, diz Gross.

 
3. Seus colegas provavelmente consideram a pornografia como algo normal – mas e daí?

 
Gross cita os resultados do inquérito realizado pelo grupo Barna, que indicam que apenas um em cada três adolescentes, jovens e adultos consideram que é errado acessar pornografia. As crianças podem até expressar uma atitude de indiferença sobre a pornografia, mas os pais devem ensinar aos seus próprios filhos que eles não devem copiar as visões erradas dos seus colegas / amigos sobre esse assunto.

 
4. A pornografia provavelmente irá ‘encontrar você’ antes que você a procure.
“Imagens ‘sexualmente excitantes’ atualmente são quase que ‘onipresentes’ em nossa cultura e é praticamente inevitável que seus filhos terem acesso a elas. É nosso trabalho, como pais, para preparar os nossos filhos para a vida adulta, por isso esta é uma grande oportunidade para dar-lhes uma vantagem sobre a tarefa ao longo da vida, de clicar para pular a pornografia”, diz Gross.

 
Ele acrescenta que os pais devem ensinar seus filhos a não buscar este tipo de material e se “manterem firmes em pular, se desviar desses links”, sempre que eles acidentalmente os encontrem.

 

 

GUIA-ME