Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 27/03/2015

Pregador cristão é condenado por usar a Bíblia Sagrada para falar contra a homossexualidade

mike-overdUm pregador de rua foi condenado por falar sobre os preceitos bíblicos acerca da homossexualidade e deverá pagar uma multa e uma indenização a um homossexual que ouviu seu sermão em praça pública.

 

Acusado de usar uma “linguagem ameaçadora”, Mike Overd foi enquadrado na Lei de Ordem Pública por citar passagens do livro de Levítico, no Velho Testamento, e enfatizar que a prática homossexual é pecado.

 

O incidente ocorreu em junho de 2014, na cidade de Taunton, no condado de Somerset, na Inglaterra, segundo informações do Christian Today. O juiz do caso disse Overd não deveria ter usado aquele versículo em particular (Levítico 20:13) porque ele contém a palavra “abominação”, e ainda ressaltou que na Bíblia há outros versos que poderiam ser usados para expressar o pensamento das Escrituras sobre a homossexualidade.

 

“O juiz efetivamente censurou a Bíblia ao dizer que certos versículos não são próprios para consumo público”, disse Libby Towell, porta-voz do Centro Legal Cristão.

 

A sentença contra Mike Overd, um ex-paraquedista militar, foi de £200 de multa, e outras £1,200 (o equivalente a R$ 946,00 e R$ 5.676,00 na cotação das libras esterlinas hoje, 25 de março).

 

Overd vem pregando nas ruas há aproximadamente cinco anos, sempre enfrentando acusações semelhantes. No ano passado, além do incidente acima, ele foi acusado formalmente após afirmar que Maomé, o profeta do islamismo, não poderia ser comparado a Jesus porque um homem que se casa com uma menina de nove anos de idade não merece a comparação: “Chamamos isso de pedofilia”, disse à época.

 

Libby Towell reiterou sua posição de defesa de Mike Overd e acusou as autoridades de perseguição: “Tem havido uma campanha orquestrada para impedi-lo de falar a palavra de Deus nas ruas de Taunton. Hoje, o resultado foi o que a Polícia estava procurando. Ele não está pregando a opinião dele. Ele está pregando o que a Palavra de Deus diz”, afirmou o porta-voz do Centro Legal Cristão logo após a divulgação da sentença.

 

Gospel +