Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 10/11/2017

Procon- Supermercado G Barbosa é notificado após proibir estacionamento de motos

Na tarde desta quinta-feira (9), fiscais do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), órgão responsável por ajudar a mediar os conflitos entre os consumidores e os fornecedores de produtos e serviços, juntamente com o vereador Edvaldo Lima (PP), que integra a Comissão dos Direitos do Consumidor da Câmara Municipal de Feira de Santana, estiveram no supermercado G Barbosa, localizado próximo ao Terminal Rodoviário, para verificar denúncia sobre aviso no estacionamento do estabelecimento.

Os agentes fiscalizaram e notificaram a empresa, em razão do não cumprimento do direito do consumidor, previsto na lei.

 

Durante a operação, foram flagrados cartazes afixados com a informação de que o estabelecimento não se responsabilizava pelas motocicletas estacionadas naquele local.

Após ser questionado pelo vereador Edvaldo Lima, um gerente do supermercado informou que as placas foram colocadas em razão da posição dos hidrantes, mas não esclareceu o porquê do não isolamento da área, tampouco da instalação de placas definindo um local apropriado para os veículos.

Segundo levantamento do Procon, havia anteriormente um local para estacionar motos, mas foi fechado, o que suprimiu a grande demanda utilizada pelos clientes. Naquele espaço existe um andar superior para carros, mas não houve ampliação no para veículo de duas rodas.

 

“Sou defensor do povo e tenho que ficar atendo as discriminações e as violações dos direitos do consumidor”, afirmou o vereador. “Acionamos o Procon, e prontamente a empresa foi notificada. Esperamos que ela venha adequar-se às normas vigentes do direito do consumidor”, finalizou.

 

“A empresa é responsável por todos os veículos que estacionam ali, pois existem câmeras e segurança para isso. Esse posicionamento é abusivo, pois o GBarbosa já atraiu a clientela que acostumou-se àquele espaço oferecido, e não se pode mudar a relação com o cliente de uma para outra”, explicou Suzana Mendes superintendente do PROCON.

 

Até a manhã desta sexta-feira (10), a empresa não havia apresentado defesa no órgão de defesa do consumidor.

 

Portal Cidade Gospel