Mens. & Reflexões

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/02/2015

Provas Familiares

familiaPenso que todos os peregrinos do Caminho para o Céu, com maior ou menor intensidade, já passaram pela PROVA DE FOGO ou pelo prova da FORNALHA, pela dor tremenda da prova familiar. Amor, perdão, resistência,paciência e tantas outras qualidades cristãs são desenvolvidas nesta prova.

 

Passamos pelos “desertos asfixiantes da vida”, para podermos ficar “a sós” com Cristo, e também aprendermos que a Sua Graça é suficiente para estarmos “completos”.
Todas estas provas são necessárias para subirmos ao cimo do Monte “BETEL”, irmos à Casa de Deus, onde somos “selados” como membros da Sua Família, e aprendermos particularmente que “Jesus morreu por todos, para que os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou”. 2 Coríntios 5:14,15.

 

Só assim seremos usados pelo nosso Pai Celestial, como excelentes esposas, maridos, pais, filhos, irmãos, amigos e próximos, alimentados com o Fruto do Espírito de Deus, com a Verdadeira Vida., transmitindo a perfeita SABEDORIA, que é sábia e pura, superando toda e qualquer prova, incluindo esta.

 

Abraão, Isaac, Jacob, Moisés, David,e milhares de tantos outros homens de Deus ao longo dos tempos, passaram por esta prova, e todos aqueles que saíram APROVADOS, foram aqueles que reconheceram a sua fraqueza e se voltaram para o seu único Salvador. Deus é o único que pode transformar a Maldição em Bênção, ainda Hoje. Não há problema em nós que Ele não resolva, nem há montanha maior que Ele não mova.

 

Amando ao Senhor com todo o nosso coração, toda a nossa alma e todas as nossas forças, não é tão difícil amarmos ao próximo como a nós mesmos. Deus trabalha para aqueles que esperam Nele.Haja confiança e esperança!

 

Somos dádivas de Deus. Não estamos investindo em ninguém. Damos aquilo que Deus nos dá em Nome de Jesus.M.Fari.

 

“As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores.”

 

Por Amilcar Rodrigues