Coluna Especial

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/06/2017

Quando é que a letra que mata?

Com o intuito de elucidar um dos textos mais mal utilizados, vamos esclarecer o texto da 2 carta de Paulo aos Coríntios, que diz: “… porque a letra mata e o espírito vivifica” 2 Cor. 3.6

 

Quando este versículo é utilizado na maioria de suas declarações é para desvalorizar os estudos da Palavra de Deus e o conhecimento geral. Fazem baseado de que as pessoas que muito estudam são “frias” e não conhecem o “Espírito de Deus e seu mover”. Na verdade não necessitamos de muito conhecimento bíblico para esclarecer este texto.

 

Paulo está fazendo referência à letra da lei, e não ao conhecimento. Veja-se que o capítulo em que o versículo está inserido tem como tema principal a diferença entre o ministério do Antigo e do Novo Testamento, fato este que pode ser plenamente verificado nos versículos anteriores e posteriores, que Paulo escreve.

 

A letra referida por Paulo está configurada aos 10 mandamentos ou a Torá de Moisés, que é a culpada pela morte do transgressor da mesma. Todo pecador está morto por causa da Letra (Lei) do Antigo Testamento. Por isso mesmo, o Espírito de Deus trouxe Vida, fazendo e cumprindo em Cristo a promessa de uma Nova Aliança que foi derramada sobre todos que O aceitam como Senhor. Portanto, a letra do conhecimento não é “assassina” como pensam alguns, pelo contrário, “assassina” é a interpretação errônea. Deus não desvaloriza o conhecimento, pelo contrário, ele incentiva todo cristão a buscá-lo. Leia: 2 Pedro 3.18 – Provérbios 9.9 – Colossenses 1.9.

 

O problema é que muitas pessoas que não possuem suas práticas autorizadas pela Palavra de Deus acabam usando este versículo na face daquele que está salientando a importância de obedecer Cristo e sugerem que o estudo cuidadoso da Bíblia é inútil e até perigoso, “porque a letra mata, mas o Espírito vivifica”. É bem verdade que algumas pessoas podem matar outras por excesso de conhecimento, mas também se pode morrer espiritualmente por excesso de arrogância e orgulho espiritual.

 

GUIAME