Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/06/2017

“Quem tem veículo clonado poderá trocar placa,” diz diretor da 3ª Ciretran

Vem crescendo o número de carros clonados na região de Feira de Santana, e vários motoristas já não sabem o que fazer com inúmeras multas.

 

Para Silvio Dias diretor da 3ªCiretram de Feira de Santana, o aumento significativo se dá por conta da fiscalização eletrônica. “Essa modalidade criminal, infelizmente a vítima só toma conhecimento quando as multas começam a chegar em suas residências, nesse momento, ela percebe e procura o órgão de trânsito. Então, devido ao aumento da fiscalização eletrônica nos últimos tempos, houve consequentemente um maior número de registro”, analisou.

 

Silvio informou que os veículos de porte médio são os mais visados. “Mas a clonagem não é apenas na Bahia, pessoas que têm o veículo aqui no estado recebem multa de outros estados”, disse. Os casos mais comuns são em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

 

Ouça a reportagem especial

O Detran orienta que quando o proprietário for vítima desse crime, é necessário prestar queixa na Delegacia, e, munido da ocorrência, procurar o setor de clonagem do órgão. Ainda conforme Dias, o órgão dispoen de uma portaria que obriga a troca de caracteres da placa.

 

“A solução que o Detran dá é a troca dos caracteres do veículo. O condutor terá uma nova placa como solução, com os números e letras diferentes. Todo o processo é gratuito, com exceção da confecção da nova placa, que fica a cargo do proprietário”, explicou o coordenador ao repórter Denivaldo Costa.

 

Todas as provas

 

Em relação à multa, o proprietário do veículo deve apresentar todas as provas para mostrar que foi vítima de uma fraude. “Clonagem é crime, cabe à Polícia Civil punir e à Polícia Militar fiscalizar. O proprietário deve apresentar todas as provas cabíveis, sendo comprovada, a multa é cancela e a pontuação na carteira também é retirada”, ratficou o gestor da instituição de trânsito.

 

Clonagem de placas é crime previsto no código penal, artigo 311. A punição é pena de reclusão de 2 a 3 anos e pagamento de multa.
Portal Cidade Gospel